Educação Financeira

Como saber se tenho dívidas antigas?

Sabia que você pode ter dívidas antigas barrando seu CPF? Veja agora como descobrir e regularizar essa situação

Anúncios

por Heloisa Trindade

Publicado em 23/02/2021

Dívidas antigas

Dívidas antigas (Imagem: Reidel advogados)
Dívidas antigas (Imagem: Reidel advogados)

Muitas pessoas possuem dívidas antigas e sequer sabem disso. O problema é que essa situação causa complicações na autonomia financeira dos indivíduos. Isso porque seu histórico de inadimplência fica disponível para as instituições analisarem.

Assim, caso precise de um auxílio delas, será mais complicado de conseguir. Desse modo, é fundamental que esse assunto seja mais discutido. Isso para que todos possam ter noção dos prejuízos que envolvem esse último.

Portanto, o intuito deste post é exatamente esse. Aqui você vai ficar por dentro de absolutamente tudo sobre o tema. Veja ainda, como fazer para identificar se você tem ou não dívidas antigas.

Anúncios

Identificando dívidas antigas

Identificando dívidas antigas (Imagem: telesintese)
Identificando dívidas antigas (Imagem: telesintese)

Essa é uma tarefa mais simples do que parece. Atualmente, existem 3 formas de saber se você possui débitos antigos. Os próximos tópicos vão explicar como cada uma delas funciona. Então, é só escolher a alternativa que mais lhe agrada.

Serasa

Serasa (Imagem: turismoemfoco)
Serasa (Imagem: turismoemfoco)

A plataforma da Serasa é uma das mais populares. Ela permite que você pode consultar seu CPF de forma gratuita. Isso através do aplicativo ou do Portal do Consumidor.

Então, é só clicar no botão “Consultar dívidas”. Em seguida, é necessário fazer um pequeno cadastro. Para isso, você vai inserir alguns dados pessoais. Também, deve criar um e-mail e senha.

Não se preocupe, pois esse não é um processo demorado nem trabalhoso. Feito essa parte inicial, é só se dirigir para a aba de pendências. Lá é possível ver todas as informações.

Além disso, dá para conferir qual empresa que cadastrou a dívida. Também, fica disponível o valor e as datas originais do vencimento. Outro ponto interessante dessa plataforma é que você pode analisar as ofertas para quitação de dívidas antigas.

Assim, dá para participar do famoso Feirão Limpa Nome. Agora, se você gostaria de consultar um CNPJ, a gratuidade não existe mais. As únicas exceções são em eventos de Black Friday.

Mesmo assim, é possível ter acesso a tudo o que foi citado anteriormente. Também, você pode contratar o Serasa Antifraude. Ele é um serviço de assinatura.

Sua função é alertar o consumidor se houverem novas pendências cadastradas. Isso também vale para consultas realizadas por empresas e alterações na pontuação de crédito. Inclusive, caso seus dados sejam vazados, você será notificado.

Anúncios

SCPC

SCPC (Imagem: aciapnet)
SCPC (Imagem: aciapnet)

A Boa Vista oferece consulta gratuita ao banco de dados do SCPC. Tudo isso pode ser feito no site do Consumidor Positivo. O mesmo também possui versão mobile. Desse modo, você pode fazer isso a qualquer momento e em qualquer lugar.

Assim como a opção acima, essa plataforma também requer uma conta com CPF. Portanto, aqui você deve fazer o mesmo procedimento cadastral. Em seguida, é só se dirigir a aba de dívidas.

Então, confira se há alguma pendência registrada. Essa alternativa possui um ponto muito interessante. Ela separa as dívidas visíveis e invisíveis para o mercado. Assim, você tem noção do que está sendo divulgado.

No entanto, a plataforma leva em consideração alguns pontos para fazer essa divisão. Confira logo abaixo quais são eles.

  • Data da ocorrência;
  • Valores;
  • Empresa que efetuou o cadastro.

Ainda, é possível verificar se há registro de cheques devolvidos e protestos. Portanto, é um site bem versátil. Além disso, a consulta de score é de graça. Ela conta com alguns benefícios obtidos com os pagamentos no Cadastro Positivo.

O site costuma cobrar uma pequena taxa para ativar uma espécie de radar. Esse último identifica se seu CPF será negativado. Isso antes mesmo de aparecer qualquer coisa na base de dados.

SPC Brasil

SPC Brasil (Imagem: Edição Litoral SP)
SPC Brasil (Imagem: Edição Litoral SP)

A base da SPC Brasil também te permite consultar seu CPF. No entanto, aqui você precisa pagar uma taxa. Ela custa apenas R$ 9,90. Esse serviço é ofertado por meio de aplicativo e site.

Seu funcionamento é basicamente igual aos outros dois. Você precisa se cadastrar com algumas poucas informações. Porém, aqui dá para realizar consultas mais aprofundadas.

Elas vão muito além do registro de inadimplência. Assim, é possível ver dados cadastrais detidos por empresas associadas. Também, você pode descobrir todas as consultas feitas ao CPF.

Isso pelo menos nos últimos 6 meses. Por fim, dá para visualizar informações do Poder Judiciário. Agora, se você quer ver a participação de pessoas em empresas, é necessário pagar um valor adicional.

Em resumo, são muitos dados disponíveis em uma plataforma só. É por isso que ela é a preferida de muitos. No entanto, para checar dívidas antigas, qualquer uma das 3 funciona muito bem.

Dívida caduca: entendendo esse termo

Dívida caduca: entendendo esse termo (Imagem: serasa)
Dívida caduca: entendendo esse termo (Imagem: serasa)

Você já sabe como identificar se tem alguma pendência. Porém, é importante entender mais sobre esse tema e seus pormenores. É aí que entram esse e os tópicos seguintes.

É comum encontrar pessoas que não têm ideia do que essa expressão significa. No entanto, ela não é difícil de entender. Uma dívida caduca a partir do momento em que o local para qual você deve, emite um comunicado.

Nele diz que o pagamento deve ser feito dentro de 5 anos. Caso nesse tempo, você não fique ciente dela, a mesma é extinta. Assim, não é mais necessário pagá-la.

Porém, é muito difícil isso acontecer. As empresas e bancos têm o hábito de enviar uma cobrança várias vezes. Mesmo assim, quando não há sucesso, eles não desistem.

Então, geralmente é contratada uma companhia especializada em cobranças. São elas que vão continuar com todo o processo e entrar em contato com o devedor.

Além disso, existem alguns casos onde a dívida é baixa. Assim, a cobrança e os custos jurídicos saem bem mais caros. Desse modo, a empresa costuma avaliar o que vale mais a pena. Daí surge a possibilidade de talvez a dívida caducar.

Agora, quando se fala nos serviços de proteção ao crédito, as coisas são diferentes. Isso por causa do Código de Defesa do Consumidor. Segundo ele, as dívidas com mais de 5 anos não ficam mais nos bancos de dados.

Dessa forma, elas não fazem mais parte do cálculo da pontuação de crédito. No entanto, é preciso cuidado. Isso não significa que ela deixa de existir.

Seu histórico de inadimplência ainda ficará disponível para consulta. Sem falar que a empresa para qual você deve pode continuar emitindo cobranças. Portanto, não se confie nisso. O ideal é sempre quitar as dívidas antigas.

A diferença entre caducar e prescrever dívidas antigas

A diferença entre caducar e prescrever dívidas antigas (Imagem: Rtek)
A diferença entre caducar e prescrever dívidas antigas (Imagem: Rtek)

Esses termos são bem diferentes. No entanto, muita gente acredita que eles significam a mesma coisa. Logo acima, você já aprendeu o que é uma dívida caduca. Ela pode ser cobrada mesmo depois do registro da inadimplência.

No caso da dívida prescrita, isso não acontece. Então, imagine a seguinte situação. Você possui um débito com uma determinada empresa. Assim, essa última emite um comunicado para o pagamento.

Porém, você não quita a dívida e o credor não toma nenhuma outra atitude. Então, quando a dívida prescreve, a companhia não pode mais te cobrar. Isso é judicialmente determinado.

É necessário entender que a empresa não pode entrar com uma ação na justiça por causa desse débito. No entanto, ela tem o direito de fazer isso antes que ele prescreva.

De toda forma, é uma situação bem desagradável para quem está devendo. Isso principalmente se a Justiça ficar do lado do credor.

Assim, ela pode mover diversas ações como bloqueio do saldo da conta corrente. Ainda, em último caso, ela pode optar pelos penhores de bens.

Além disso, algumas dívidas podem sim prescrever em menos de 5 anos. Os aluguéis são ótimos exemplos. Desse modo, é muito importante que você fique atento a esses possíveis débitos.

Dívidas antigas: nome fora da lista de negativados

Dívidas antigas: nome fora da lista de negativados (Imagem: Adimplare)
Dívidas antigas: nome fora da lista de negativados (Imagem: Adimplare)

Como dito acima, após 5 anos sua dívida caduca. Isso faz com que ela saia do banco de dados dos serviços de proteção ao crédito. Então, qualquer pessoa que consultar seu CPF não vai encontrá-la.

No entanto, não se engane achando que seu nome está limpo. Seu débito com bancos e outras instituições continuam expostas no Banco Central. Tudo em um esquema chamado Registrato.

Dessa forma, você pode sim solicitar um crédito ou financiamento. Porém, fique sabendo que o banco pode consultar seu nome nesse arquivo. Como consequência, suas chances de aprovação podem diminuir consideravelmente.

Muito cuidado com as dívidas antigas surpresas

Muito cuidado com as dívidas antigas surpresas (Imagem: loccusimoveis)
Muito cuidado com as dívidas antigas surpresas (Imagem: loccusimoveis)

Quando se assume um compromisso financeiro e não há registro de pagamento, as empresas tomam atitudes. Assim, elas podem incluir o nome do devedor no cadastro de proteção de crédito. Isso apenas 30 após o atraso do débito.

Esse não pagamento pode ser consequência de inúmeros motivos. A falta de dinheiro e o esquecimento são sempre as razões mais populares para a formação de dívidas antigas.

A atual situação mundial é um bom exemplo. Desse modo, várias pesquisas já confirmaram o impacto negativo da pandemia de COVID-19 na economia. Segundo elas, muitas pessoas estão priorizando alguns débitos em detrimento de outros.

Então, grande parte dos brasileiros deixou de pagar a negociação de dívidas. Isso sem falar das contas do cartão de crédito e de luz. Além disso, existem muitas pendências que acabam pegando as pessoas de surpresa.

As dívidas residuais de conta corrente são ótimos exemplos. Mudanças de operadora, TV e internet também se destacam muito nessa categoria. Portanto, você deve sempre tomar muito cuidado com esses detalhes.

Como se livrar desse problema de maneira prática?

Como se livrar desse problema de maneira prática (Imagem: ecommercenapratica)
Como se livrar desse problema de maneira prática (Imagem: ecommercenapratica)

O problema de não resolver essas pendências são os juros que ficam correndo. Isso vai piorando a sua situação cada vez mais. Dessa forma, o famoso “deixar para lá” não funciona aqui.

É aí que entra a negociação como alternativa. No entanto, para isso, você precisa saber que está em débito com alguém. Então, escolha uma das opções de identificação citadas no começo desse artigo.

Em seguida, percebendo que há uma dívida, fique tranquilo. Hoje existem várias formas de negociar com as instituições. Inclusive, isso pode ser feito totalmente online. Assim, você não precisa nem se deslocar para tal.

Esse processo pode te garantir descontos muito bons. Por isso, é sempre melhor tentar resolver a situação. Às vezes, você termina pagando um valor bem inferior comparado ao tanto que devia.

Além disso, algumas empresas perdoam até 95% do seu débito. Em resumo, são muitas oportunidades para estabilizar seu status financeiro. No entanto, apesar de simples e prático, é necessário cuidado.

Como todo acordo, você precisa avaliar sempre cada detalhe dele. Portanto, não se precipite e seja sempre racional. Nem toda proposta de negociação será vantajosa.

Não hesite em observar cada condição estabelecida antes de firmar um compromisso. O próximo tópico vai te dar dicas de como renegociar suas dívidas antigas, acompanhe.

Renegociando uma dívida antiga

Renegociando uma dívida antiga (Imagem: investnews)
Renegociando uma dívida antiga (Imagem: investnews)

Existem algumas estratégias que você pode seguir para resolver esse tipo de problema. Confira algumas das mais importantes.

1- Estude sua situação financeira

Estude sua situação financeira (Imagem: A Gazeta)
Estude sua situação financeira (Imagem: A Gazeta)

Não faça nada sem antes entender como estão suas finanças. Afinal, é a partir desse ponto que você será capaz de buscar formas de resolver o problema. Dessa forma, é indicado colocar em uma planilha ou papel, todos os seus gastos.

Em seguida, faça uma comparação com sua renda mensal. Vá tirando aquilo que é supérfluo e deixe só as coisas essenciais. É um excelente primeiro passo.

2- Determine um limite para a parcela

Determine um limite para a parcela (Imagem: Pixabay)
Determine um limite para a parcela (Imagem: Pixabay)

Sabendo da sua condição, é importante que você estabeleça um teto para a parcela mensal. Assim, isso deve ser feito antes de receber uma proposta. Então, é mais fácil saber conduzir o diálogo com o credor. Afinal, você conhecerá seus limites.

3- Dê preferência às dívidas mais caras

Dê preferência às dívidas mais caras (Imagem: querofinanciar)
Dê preferência às dívidas mais caras (Imagem: querofinanciar)

Débitos mais altos possuem juros igualmente mais caros. Portanto, sempre prefira tirar logo eles da jogada. Isso não quer dizer, entretanto, que você deve negligenciar os outros.

4- Lance uma proposta para o credor

Lance uma proposta para o credor (Imagem: meutudo)
Lance uma proposta para o credor (Imagem: meutudo)

Conhecendo bem sua condição financeira, você consegue propor um acordo para o credor. O interessante é que ambas as partes sejam beneficiadas. Ninguém melhor do que você para conduzir a negociação.

5- Não aceite a primeira oferta logo de cara

Não aceite a primeira oferta logo de cara (Imagem: afolhatorres)
Não aceite a primeira oferta logo de cara (Imagem: afolhatorres)

Entenda que nem sempre o credor vai ser flexível. Por isso, pode ser que a primeira proposta não seja nada interessante. Então, é necessário ter paciência e pensar em outras soluções.

Conclusão

Conclusão (Imagem: Cake ERP)
Conclusão (Imagem: Cake ERP)

Por fim, você já sabe como identificar se tem dívidas antigas e também, como eliminá-las. Agora é sua vez. Use todas as dicas citadas aqui e dê mais um passo para conquistar sua autonomia financeira. E se quiser limpar seu nome aproveite dicas importantes para conseguir.

Como limpar nome Serasa?

Você sabia que é possível limpar o nome com apenas R$100 reais em algumas situações? Saiba como limpar o nome pela plataforma agora mesmo.

Sobre o autor

Heloisa Trindade

Sou Heloisa Trindade, jornalista pelo DRT 1424/MS de Campo Grande, formanda em publicidade e propaganda pela Estácio de Campo Grande, redatora e produtora de conteúdo há 4 anos. Minha paixão por ler e escrever veio desde criança, por influência da minha mãe. Em meio a uma crise financeira, descobri que poderia usar a minha paixão para produzir renda e foi então que iniciei com meus primeiros blogs. Meu objetivo é entregar sempre conteúdos verídicos, de qualidade e informação aos nossos leitores.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Conheça o Crédito Caixa Construcard

O crédito Caixa Construcard é uma ótima opção para financiamento de materiais de construção para a sua obra. Conheça mais aqui!

Continue lendo
content

Como calcular porcentagem de forma rápida

Algumas das contas que aprendemos na escola são úteis para toda a vida. Veja no artigo de hoje como calcular porcentagem!

Continue lendo
content

Cartão de crédito Santander Universitário SX: como funciona

O cartão Santander Universitário SX é um cartão internacional com benefícios exclusivos para universitários. Confira tudo sobre ele aqui!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Como solicitar o crédito consolidado Deudai

Se você está com dívidas e não consegue mais pagá-las, o melhor é negociar com o credor, conseguir algum desconto e montar um plano de reestruturação de crédito. Para tudo isso, a Deudai pode te ajudar. Confira como usar este serviço aqui!

Continue lendo
content

Carnê Magazine Luiza: tire suas dúvidas agora

Se você ainda não possui cartão de crédito, mas quer fazer uma compra parcelada, o carnê pode ser uma boa opção. A Magalu disponibiliza esse serviço e, ainda, por cima oferece um aplicativo para auxiliar. Saiba mais aqui.

Continue lendo
content

Conheça o cartão de crédito Supera

Quem um cartão que não solicita renda mínima e é isento de anuidade? Conheça o cartão de crédito Supera, que não cobra juros e não tem limite de compras!

Continue lendo