Finanças

Como negociar dívida no cheque especial

Saiba agora mesmo como negociar dívida no cheque especial e sair do vermelho de uma vez por todas. Descubra dicas práticas para negociar sua dívida a seguir.

Anúncios

por Heloisa Trindade

Publicado em 16/02/2021

Dívida no cheque especial

Dívida no cheque especial (Imagem: Sicredi)
Dívida no cheque especial (Imagem: Sicredi)

Apresentar dívida no cheque especial não é algo fora do comum. Essa é uma grande preocupação de muitas pessoas. Seja por ter gastado demais ou por ter sofrido para pagar as contas.

De qualquer forma, é necessário se livrar dessa situação o quanto antes. Para isso, existem algumas alternativas muito interessantes. No entanto, entender como elas funcionam requer uma boa pesquisa.

Portanto, o intuito deste post é te ajudar a negociar dívida no cheque especial. Aqui, você vai ver como esse pode ser um processo simples e prático. Não deixe que isso atrapalhe sua vida financeira.

Anúncios

O que é cheque especial?

O que é cheque especial? (Imagem: Advocef)
O que é cheque especial? (Imagem: Advocef)

Antes de qualquer coisa, é muito importante que você entenda o que é esse termo. Basicamente, o cheque especial é uma linha de crédito pré-aprovada pelo banco.

Esse último oferece essa alternativa, desde o momento em que você abre uma conta corrente. Isso mesmo que não tenha sido solicitado nada. Desse modo, estamos falando de um tipo de empréstimo.

No entanto, aqui o acesso a ele não depende de análises como os outros. Na maioria das vezes, ele é utilizado como uma forma rápida de se livrar de uma determinada situação.

Além disso, esse não é o único nome divulgado. Muitas pessoas não sabem, mas o cheque especial também é chamado de LIS, cheque azul e limite pré-aprovado.

Sendo assim, ele funciona como um empréstimo automático. Quando você usa seu saldo da conta, o banco te dá um determinado valor para continuar consumindo.

É aí que está o perigo. Claro, haverá cobranças em cima de tudo que você resolver utilizar. Digamos que seu saldo era de R$ 500. No entanto, pagou uma conta no valor de R$ 600. Nesse caso, foi usado R$ 50 do seu cheque especial.

Então, assim que sua conta tiver dinheiro novamente, essa quantia deve ser devolvida. Isso seria o valor original mais os juros. É muito comum as pessoas usarem essa alternativa sem qualquer planejamento. O resultado são dívidas acumuladas.

Quem determina o limite que pode ser usado é cada instituição financeira. Assim, ela faz isso com base nas informações sobre cada cliente. Geralmente, a renda mensal é o que mais importa.

Essa falta de critérios faz com que essa modalidade tenha as maiores taxas de juros do mercado. Portanto, você precisa aprender a negociar dívida no cheque especial.

Como é a cobrança de juros no cheque especial?

Como é a cobrança de juros no cheque especial? (Imagem: The Capital Advisor)
Como é a cobrança de juros no cheque especial? (Imagem: The Capital Advisor)

Algumas instituições usam de uma tática muito interessante. Elas ofertam alguns dias para que você use o cheque especial. Nesse período determinado, não haverá cobrança de juro algum.

No entanto, depois, essas taxas podem chegar até 300% ao ano. Sem dúvidas algo absurdo só de se considerar. É legal pegar uns dados para fazer uma comparação simples.

O empréstimo com garantia de imóvel será o exemplo aqui. Ele pode ficar com juros de até 12% anual. A diferença é surreal. Agora, confira algumas outras informações, com valores aproximados, que seguem essa mesma lógica.

  • Cheque especial: 318% ao ano;
  • Rotativo do cartão do crédito: 300,3% ao ano;
  • Parcelamento do cartão de crédito: 175,2% ao ano;
  • Crédito pessoal: 119,5% ao ano;
  • Crédito Consignado: 22,5% ao ano;
  • Empréstimo com garantia de veículo: 17,88% ao ano.

Você viu como funciona o esquema do cheque especial. Ele é liberado automaticamente. Assim, o banco não tem nenhuma garantia de que você irá de fato devolver o dinheiro. Por isso que os valores são tão altos.

É uma relação inversamente proporcional entre confiança e cobrança. Desse modo, as instituições não gostam de correr riscos de inadimplência. Por isso, a responsabilidade passa toda para você, na forma de taxas absurdamente elevadas.

Então, é a natureza dessa modalidade que a faz tão inviável em quase todos os casos. Por isso é necessário ter muito cuidado. Agora, é hora de entender como calcular os juros envolvidos aqui.

Anúncios

Calculando os juros do cheque especial

Calculando os juros do cheque especial (Imagem: A Crítica)
Calculando os juros do cheque especial (Imagem: A Crítica)

Toda e qualquer modalidade de empréstimo requer que você fique atento aos juros. Isso se aplica principalmente nesse caso, afinal, ela é uma linha de crédito diferenciada das demais.

Lembre-se que aqui, as taxas são acrescidas ao valor principal mensalmente. No entanto, a cobrança é feita por dia, com base em um cálculo de juros compostos.

Dessa forma, tem-se uma conclusão interessante. No primeiro dia em que se usa o cheque especial, a taxa vai incidir sobre o total inicial devido. Porém, no dia seguinte, o juro do dia anterior é adicionado.

É por esse motivo que o resultado final é um valor muito alto. Ainda, saiba que existem algumas instituições que não cobram juros nos primeiros dias de uso do cheque especial.

Entretanto, você sempre vai pagar mais caro. No momento em que você adere a essa modalidade, o banco cobra o que se chama de IOF.

Assim, esse termo significa Imposto sobre Operação Financeira. Ela é uma taxa exigida pelo governo, de forma que não há como fugir da mesma. Assim, ela integrará sua dívida no cheque especial.

Cair no limite pré-aprovado é mais fácil do que se pensa. Às vezes, sem nem perceber você pode tirar dinheiro a mais do que realmente tem. É por isso que ele é tão perigoso. Portanto, é necessário muito cuidado.

Porém, existem algumas estratégias que você pode usar para se livrar dessa modalidade de crédito. Elas, quando aplicadas corretamente, são muito eficazes.

Acompanhe cada uma delas nos próximos tópicos e veja que com planejamento tudo é possível. As dicas abaixo se aplicam para qualquer tipo de situação financeira na qual você se encontre. Desse modo, fique tranquilo e coloque-as em prática.

1- Procure negociar o cheque especial

Procure negociar o cheque especial (Imagem: Adimplere)
Procure negociar o cheque especial (Imagem: Adimplere)

Essa dica é o foco desse artigo. Ela é voltada para você que está com dívidas. Ao decorrer dessa leitura, saberá exatamente como fazer esse tipo de negociação com esperteza.

No momento em que se identifica o débito, o indicado é que procure conversar com seu gerente. Ele será peça chave aqui. Juntos, podem buscar uma forma de negociar o pagamento.

Na maioria das vezes, esse é um processo simples. As instituições querem que você quite sua dívida. Por isso, elas costumam facilitar em alguns aspectos. Agora, é necessário ter muita atenção aqui.

Lembre-se que seu orçamento mensal não pode ser comprometido. Desse modo, você consegue elaborar uma boa proposta tanto para si quanto para o banco.

2- Opte por uma modalidade com juros menores

Opte por uma modalidade com juros menores (Imagem: Apex)
Opte por uma modalidade com juros menores (Imagem: Apex)

Digamos que você infelizmente não conseguirá quitar o valor total da sua dívida. Nesse caso, é importante ser o mais racional possível. Existem outras modalidades mais interessantes. Elas possuem taxas de juros menores.

Sendo assim, dá para trocar uma dívida cara por uma mais barata. Isso claro, muitas vezes, o prazo é maior. Mesmo assim, é vantagem em grande parte dos casos.

No entanto, sempre calcule tudo antes de qualquer coisa. Veja se fato é um processo que vale a pena. Não esqueça de considerar todas as suas opções. Isso é muito importante para que você faça um acordo que seja interessante para seu bolso.

É interessante ter conhecimento no assunto. Isso porque a instituição dificilmente colocará sua situação como prioridade. Portanto, é importante que você o faça. Sua dívida no cheque especial pode ser bem menor com essa ação.

3-Reduza seu limite do cheque especial

Reduza seu limite do cheque especial (Imagem: Controlle)
Reduza seu limite do cheque especial (Imagem: Controlle)

O cheque especial é uma estratégia muito lucrativas para os bancos. Por isso então, eles tendem a facilitar bastante para que você continue usando essa modalidade. No entanto, essa é uma armadilha.

O ideal é que você peça a instituição para reduzir o limite do cheque. Ou então, opte por cancelar o serviço. Assim, é possível se livrar logo de qualquer problema futuro. Inclusive, essa é a alternativa mais indicada.

As dívidas sempre vão aparecer se você não planejar sua vida financeira. É necessário um planejamento muito cuidadoso para evitar esse tipo de situação. Portanto, invista um tempo nesse processo.

É importante então que você reveja os gastos mensais e como eles afetam sua renda. O cheque especial é útil quando se encontra em um cenário de desespero por dinheiro.

Desse modo, se você traça um bom plano, é possível não precisar dele nenhuma vez. Essa é a forma mais eficaz de se livrar dessa modalidade. Existem inúmeras planilhas prontas que te ajudam a organizar suas finanças.

No entanto, o papel e a caneta fazem o mesmo efeito. O importante é que você não deixe de pensar nesse setor da vida com muito cuidado. Assim, é possível até mesmo, planejar compras futuras e projetos pessoais.

Como negociar dívida no cheque especial

Como negociar dívida no cheque especial (Imagem: Educred)
Como negociar dívida no cheque especial (Imagem: Educred)

Imagine que você já tem uma dívida alta nessa modalidade. Entretanto, seu desejo é negociar uma melhor forma de pagamento. Para isso, as alternativas dadas acima são muito úteis.

Porém, existem mais outras 2 possibilidades que podem te ajudar. Conheça quais são elas e encontre a que mais se adequa a sua atual situação.

1- A famosa portabilidade de crédito

A famosa portabilidade de crédito (Imagem: Melhor taxa)
A famosa portabilidade de crédito (Imagem: Melhor taxa)

Essa é uma técnica usada por muitas pessoas que buscam reduzir sua dívida. A portabilidade de crédito é uma operação como qualquer outra. Ela se caracteriza pela transferência de um débito de um banco para outro.

Esse último deve sempre oferecer juros menores que o primeiro. Taxas mais interessantes é então a chave para essa transação. Por isso, você precisa garantir que sua troca está sendo de fato vantajosa.

Além disso, sempre avalie os pontos positivos e negativos de cada instituição. É a melhor forma de não se arrepender no futuro. Uma das coisas boas da portabilidade é que não há cobrança em cima do IOF. Isso sem falar na redução das parcelas.

2- Verbas extras

Verbas extras (Imagem: Ingage)
Verbas extras (Imagem: Ingage)

Usar recursos extras para quitar uma dívida é sempre uma boa ideia. Aí é necessário economizar ao máximo. Infelizmente, para quem está devendo, isso é praticamente uma obrigação.

Digamos que você já procurou o gerente e conseguiu negociar seu débito. Agora, é hora de fazer tudo para evitar cair na mesma armadilha. Para isso, conte com bonificações no trabalho, 13º salário e por aí vai.

Com elas, sua dívida no cheque especial vai ficando cada vez mais perto de sumir. Essas opções devem ser aplicadas na sua dívida. Assim, você se livra dela com mais rapidez.

Sem dúvidas até o pagamento estar completo, o cenário não será dos mais flexíveis em questão de gastos. No entanto, esse é um esforço que vale a pena, acredite.

Cuidados gerais na hora de negociar uma dívida

Cuidados gerais na hora de negociar uma dívida (Imagem: About)
Cuidados gerais na hora de negociar uma dívida (Imagem: About)

Você já sabe como lidar com um processo de negociação. Ainda, é importante saber que todo cuidado é pouco. Alguns pontos devem ser sempre uma prioridade pra você. Alguns deles estão destacados nos próximos tópicos.

1- Valor total da sua dívida é muito importante

Valor total da sua dívida é muito importante (Imagem: Portal Contábeis)
Valor total da sua dívida é muito importante (Imagem: Portal Contábeis)

Muitas pessoas costumam ir ao banco falar com o gerente sem sequer saber quanto estão devendo. Esse é então um erro muito grave e que pode te trazer diversos prejuízos. Portanto, antes de tudo, conheça sua dívida.

Contudo, não deixe tudo na mão do gerente. Lembre-se que ele sempre fará o que é melhor para o banco e não para você. Desse modo, é necessário participar ativamente da negociação.

2- Entenda que nem toda proposta será vantajosa

Entenda que nem toda proposta será vantajosa (Imagem: Casule)
Entenda que nem toda proposta será vantajosa (Imagem: Casule)

Você não precisa assinar o primeiro acordo que aparecer. O ideal é analisar com calma a proposta. Caso não fique satisfeito, estude uma outra possibilidade e a apresente para a instituição.

Motivos para negociar sua dívida no cheque especial

Motivos para negociar sua dívida no cheque especial (Imagem: Diário do Nordeste)
Motivos para negociar sua dívida no cheque especial (Imagem: Diário do Nordeste)

É comum então pessoas acharem esse processo de negociação algo trabalhoso demais. No entanto, isso não é verdade. Sem falar que ele trás inúmeras vantagens. Conheça as 2 melhores razões para iniciar essa etapa.

1- Limpar seu nome: Ninguém gosta de ficar negativado. Esse é um status que pode trazer muita dor de cabeça. Por isso, é sempre bom não ter nenhuma pendência. Isso facilita até na hora de fazer uma compra maior.

2- Investir em projetos novos: É muito difícil pensar em novos planos com um peso de uma dívida atrapalhando tudo. Portanto, busque removê-lo o mais rápido possível da sua vida.

Conclusão

Conclusão (Imagem: Jornal Contábil)
Conclusão (Imagem: Jornal Contábil)

Por fim então, você já sabe muito bem como negociar sua dívida no cheque especial. Agora é sua vez. Pegue todos os conhecimentos aqui passados e se livre desse problema de uma vez por todas. E se precisa de empréstimo para negativado para negociar, saiba que é possível solicitar.

Sobre o autor

Heloisa Trindade

Sou Heloisa Trindade, jornalista pelo DRT 1424/MS de Campo Grande, formanda em publicidade e propaganda pela Estácio de Campo Grande, redatora e produtora de conteúdo há 4 anos. Minha paixão por ler e escrever veio desde criança, por influência da minha mãe. Em meio a uma crise financeira, descobri que poderia usar a minha paixão para produzir renda e foi então que iniciei com meus primeiros blogs. Meu objetivo é entregar sempre conteúdos verídicos, de qualidade e informação aos nossos leitores.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Como consultar seguro desemprego 2022

Você sabe como consultar o seguro desemprego? No artigo de hoje, vamos te mostrar o passo a passo para consultar. Leia agora e confira!

Continue lendo
content

Conheça o cartão de crédito Mais

Com o cartão de crédito Mais, você faz compras internacionais e participa do programa Mastercard Surpreenda. Saiba mais aqui!

Continue lendo
content

Cartão Impact Bank ou Cartão Superdigital: qual escolher?

Seja o Cartão Impact Bank ou Cartão Superdigital, ambos têm cobertura internacional e bandeira Mastercard. Confira aqui e escolha o seu!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conheça a conta à ordem Best Serviços Mínimos

A conta Best Serviços Mínimos tem tudo o que você precisa para cuidar das suas finanças, com um custo reduzido. Para saber mais sobre essa opção, vem com a gente e confira mais informações ao longo do artigo!

Continue lendo
content

Conta digital para menores de 18 anos

Abrir uma conta digital para o seu filho oferece inúmeros benefícios, como segurança e disciplina financeira. Veja tudo sobre o assunto aqui!

Continue lendo