Cartões

Cartão de crédito negado: quais os motivos

Pedir um cartão de crédito e não ter ele negado, facilita muito e amplia o nosso poder de compra. Saiba o que fazer!

por

Heloisa Trindade

Publicado em

ANÚNCIOS

Por que você pode ter o pedido do seu cartão de crédito negado?

Por que o pedido do meu cartão de crédito foi negado?
(Imagem: Foregon)

Pedir um cartão de crédito e não ter ele negado, facilita muito e amplia o nosso poder de compra. Com ele, você pode andar tranquilamente sem dinheiro e ainda levar um produto de uma loja online ou física para pagar depois.

Mas existem algumas pessoas que apesar de tentarem, continuam tendo o crédito negado. Por isso, hoje vamos levantar algumas hipóteses que podem explicar o porquê do seu crédito ter sido negado em alguma instituição.

Existem vários motivos para você ter o seu pedido de cartão de crédito negado. E convenhamos que é muito chato quando isso acontece, principalmente depois de você ter passado por várias etapas da avaliação.

Geralmente o pedido negado se deve a condição do cliente. Isso significa que a empresa vai avaliar o seu perfil pois esperam ter segurança de que não haverá calote. Para isso eles avaliam se há dívidas no seu CPF, a pontuação do seu score de crédito, seu histórico de pagamentos e etc, tudo isso para saber se você será um cliente que paga em dia e cumpre com suas obrigações financeiras.

Em contrapartida existem alguns cartões que não levam tanta burocracia assim para serem solicitados e consequentemente são facilmente aceitos. Mas tome cuidado com a taxa de juros que eles cobram caso haja atraso de pagamentos.

5 principais motivos para ter o Cartão de crédito negado

5 principais motivos para ter o Cartão de crédito negado
(Imagem: Quite Já)

Ter um cartão de crédito é ótimo, mas você precisa ser responsável com as suas compras e dívidas. Porém se você teve o seu pedido de cartão de crédito negado e não sabe o porquê de isso ter acontecido, agora vamos te passar alguns dos motivos principais que sempre são decisivos na hora de uma empresa te conceder ou não acesso ao crédito.  

Aqui você vai saber o que deve fazer ou o que deve parar de fazer para finalmente conseguir um cartão de crédito:

Nome sujo

Nome sujo (Imagem: Partheson Assessoria)

Quando se tem dívidas atrasadas em seu nome ou se você está nos registros dos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, as coisas complicam muito.

Para solicitar um cartão você passa por uma análise do seu perfil de consumidor, então, se o banco verificar débitos em seu nome, ele pode negar o seu pedido de crédito pelo motivo da insegurança em não receber o que lhe for devido. A lógica é simples: “se este consumidor não pagou essa dívida, será que vai pagar as faturas do seu possível novo cartão?”.

Essa situação é decisiva, ter o nome sujo pode te levar a perda de muitas oportunidades de adquirir cartões famosos e repletos de benefícios. Dessa forma, o único modo de obter uma reconsideração da operadora de crédito é apenas fazendo o pagamento da sua dívida em aberto. Assim, na sua próxima tentativa, pode argumentar que teve período financeiro difícil, mas que já foi superado.

Outra situação problemática para ter o cartão de crédito negado é ter o nome limpo demais. Ou seja, caso não haja registros de nenhum boleto anterior no seu nome. Neste caso a operadora de cartões terá dificuldade para analisar o seu saber e saber se você é ou não um bom pagador, podendo se sentir insegura quanto ao pagamento das suas dívidas.

A solução neste caso é você registrar algumas contas em seu nome, como conta de água, energia elétrica e o mais importante, pagá-las em dia. Assim a operadora saberá que você está ativo no mercado e que há um registro de bom pagador disponível à empresa credora.

Por fim, não basta só ter o nome limpo na praça, você precisa demonstrar ser um consumidor assíduo, e principalmente um excelente pagador das suas dívidas.

Score baixo

Score baixo (Imagem: Cash Me)

Cada consumidor no mercado possui um score de crédito, ele é definido por uma pontuação que vai de 0 a 1.000 e é feita pelos órgãos de proteção ao crédito como SPC e Serasa. O atraso de contas pode representar queda na sua pontuação, dificultando a obtenção de operações financeiras.

Além disso, é a partir do seu score de crédito que bancos e empresas te avaliam para saber se vale a pena aprovar o seu pedido de crédito. Com a pontuação baixa, você pode ter o pedido de cartão negado.

Sempre que você atrasa ou não faz o pagamento de alguma conta, seu nome vai direto pro Serasa e é aí que seu score começa a cair. Resumidamente, o score vai definir qual sua chance de pagar o que deve baseado no seu histórico de pagamentos no mercado.

Se você estiver entre 0 e 399 pontos quer dizer que corre o risco de estar inadimplente. Os que estiverem entre 400 e 599 pontos possuem um risco médio. Se seu score está entre essas faixas você dificilmente terá um cartão de crédito aprovado. Mas não descartamos o fato de que ainda com essa pontuação é possível ter um cartão.

Agora os pontos considerados bons são: quem está entre 600 e 799 pontos representam em média 7 a cada 10 brasileiros que pagam suas contas em dia, por isso pode ser mais fácil conseguir crédito.

Já, portanto, os que estão entre 800 e 1.000 pontos representam 9 a cada 10 pessoas que pagam suas contas em dia, quem está nessa faixa é visto(a) como alguém que possui baixo risco de inadimplência. Tendo não só altas chances de conseguir um cartão de crédito, mas também uma ótima oportunidade de realizar empréstimos com juros baixíssimos.

Conteúdo Recomendado

4 mentiras que te contam sobre o score de crédito

Sabia que existem mentiras que você escuta sobre o seu score de crédito? Saiba quais são e veja a verdade!

Histórico de pagamentos

Histórico de pagamentos (Imagem: Remessa Online)

Como já foi dito, ter o nome sujo na praça é um problema que pode ser decisivo para sua reprovação de crédito. Mas o que também representa risco é ter o nome limpo e ainda assim possuir dívidas.

Isso mesmo, não é porque você possui dívidas que seu nome automaticamente fica sujo. Acontece que algumas pessoas possuem o nome limpo, mas ainda assim são muito mais pagadoras dos seus débitos. Isso se deve, por exemplo, ao fato de a pessoa só pagar suas dívidas com atraso ou entrar no rotativo de outros cartões.

Esse mau hábito reflete no seu perfil de consumidor e também no seu score de crédito. Sendo assim sua pontuação vai despencando e você corre mais risco de não conseguir acesso a cartões de crédito. E convenhamos que nenhuma empresa vai querer um cliente assim, para ter que passar cada mês correndo o risco de não receber os seus devidos pagamentos.

Esse fator interfere muito no resultado da avaliação do seu perfil e na possibilidade de ter cartão de crédito negado. Quando as empresas acessam os órgãos de proteção ao crédito, elas podem ver o seu histórico de pagamentos. Isso permite que elas observem se você já deixou de pagar algumas dívidas

Afinal, as operadoras de cartão analisam cada aspecto do presente e passado da sua vida financeira. Se este for o seu caso, é possível tentar negociar com a operadora, novamente ressaltando uma fase financeira difícil, mas já superada.

Renda mensal

Renda mensal (Imagem: Rede Jota FM)

Também é possível que o seu cartão de crédito seja negado pelo motivo da sua renda não ser suficiente ou adequada. Segundo especialistas, o limite do seu cartão precisa corresponder no máximo 30% da sua renda para que assim ele seja aprovado. Sabendo disso, antes de fazer um pedido de crédito, tenha em mente o valor que você está disponível a pedir, então se for o caso diminua o seu pedido.

Algumas operadoras de crédito ainda estabelecem renda mínima mensal, portanto se você não conseguir atingir o valor que eles estipulam, dificilmente obter um cartão será possível.

Se seu pedido do cartão de crédito foi negado por um banco, você pode tentar obter o dispositivo em outra instituição financeira. Existem muitas empresas que facilitam a sua obtenção de crédito, até mesmo estando negativadas, dessa forma os critérios de concessão variam de empresa para empresa.

Mas se você é trabalhador autônomo e quer ter um cartão, saiba que isso é possível! Existem meios de você comprovar sua renda através de extratos bancários e com os ganhos da sua empresa. Portanto, procure formas de comprovar renda sendo autônomo e não deixe a oportunidade de ter um cartão passar, pois ele pode facilitar sua vida na hora de fazer compras da sua empresa.

De todo modo, é importante destacar que, se o seu pedido do cartão de crédito foi negado, pode não haver solução. As operadoras e bancos não são obrigadas a reconsiderar suas decisões, e você pode continuar sem alternativa. Mas não desista! O melhor a se fazer nesses casos, é manter suas contas em dia e fazer uma nova tentativa nos meses seguintes.

Informações incorretas no cadastro

Informações incorretas no cadastro (Imagem: Serasa)

Por último, mas não menos importante, informações incorretas no cadastro podem implicar a não aprovação do seu cartão. Quando você fornece informações incorretas ou incompletas ao banco isso acaba comprometendo sua aprovação.

Desse modo, fique atento, pois isso pode ocorrer por um erro simples, como a falta de uma letra no seu nome ou algo maior como a incompatibilidade da informação da sua renda. Ou seja, a inveracidade dos dados de renda que você ofereceu, quando comparados com a renda indicada nos contracheques mensais.

Caso haja divergência de informações, você pode apenas informar à financeira os dados corretos. No caso, ela deverá solicitar mais comprovantes dessas novas informações corrigidas que você trouxe, mas nada que cause dificuldades ao consumidor.

Portanto, é de extrema importância entregar ao banco a documentação completa que foi solicitada. Pois muitas vezes, o crédito é negado pela falta de alguma declaração que você pode ter deixado passar. De modo que na análise de crédito você pode ter o benefício negado por simplesmente não se comprometer com a clareza de fornecer todas as informações solicitadas. 

Perfil de risco: como ele impacta o cartão de crédito negado?

Perfil de risco: como ele impacta o cartão de crédito negado?
(Imagem: LEC)

Você já deve saber que ao realizar a solicitação de um cartão de crédito o banco realiza uma análise do seu histórico de compras e do perfil financeiro. Esse processo geralmente leva 30 dias para ser concluído e após esse tempo o banco decide emitir ou não o cartão de crédito para o cliente.

Sendo o critério para essa avaliação exclusivo da instituição emissora. Desse modo, a base para avaliação vai variar de empresa para empresa, porém existem os critérios principais que geralmente são avaliados por todas, são elas:

  • Estado civil;
  • Emprego atual e renda mensal;
  • Seu histórico de dívidas: se você tem algum débito pendente ou se faz o pagamento em dia de todas as suas dívidas;
  • Se você tem ou já teve o nome sujo;
  • Análise de documentos: é verificado se você já foi vítima de fraude ou se já teve documentos roubados ou clonados;
  • Histórico de crédito e contas: também será avaliado se você paga as mensalidades das suas contas regularmente. Além do mais se tem outros empréstimos ou financiamentos pendentes.

Esses e outros critérios são analisados pelo banco na hora de fazer sua avaliação. Portanto, a cada detalhe do seu perfil que venha a comprometer o seu pagamento no futuro pode ser analisado como risco. E se você possui um perfil de risco dificilmente vai conseguir um cartão de crédito.

Conclusão

Desse modo, se o cliente possui um histórico de dívidas (mesmo que no momento estejam sanadas) o banco assume que esse cliente apresenta um perfil de risco alto e pode sim negar a solicitação do produto ou fornecer um limite de crédito baixo.

O cliente que tem um perfil de risco baixo, é aquele que costuma honrar todos os pagamentos em dia, são eles que o banco aprova o pedido do cartão de crédito sem pestanejar. 

Conteúdo Recomendado

Qual o papel do crédito na sua vida financeira?

Crédito é um produto financeiro que pode fazer diferença em sua vida. Em nosso artigo vai saber os tipos e como utilizar de maneira saudável

Sou Heloisa Trindade, jornalista pelo DRT 1424/MS de Campo Grande, formanda em publicidade e propaganda pela Estácio de Campo Grande, redatora e produtora de conteúdo há 4 anos. Minha paixão por ler e escrever veio desde criança, por influência da minha mãe. Em meio a uma crise financeira, descobri que poderia usar a minha paixão para produzir renda e foi então que iniciei com meus primeiros blogs. Meu objetivo é entregar sempre conteúdos verídicos, de qualidade e informação aos nossos leitores.

Cartões

SX: Saiba tudo sobre o novo cartão do Santander

Com o PIX, novo sistema de pagamentos ligado ao Banco Central, o Santander inova e reinventa o antigo Santander Free. Saiba tudo sobre o novo produto Santander SX!

por

Senhor Panda

Publicado em

| Atualizado em

O Santander ouviu os pedidos!

Atentos ao momento, no dia 16 de novembro foi lançado um produto especialmente para quem quer conquistar o primeiro cartão de crédito e está em busca do acordo mais vantajoso: o Santander SX, que, entre os destaques, possui a maior facilidade para aprovação e a adaptação da demanda ao novo sistema PIX.

Aliás, o Santander foi o primeiro banco a oferecer uma plataforma própria para este novo sistema de pagamentos.

Para melhorar, SX também tem o diferencial de ofertar a possibilidade de pagamento, transferências e recebimento de dinheiro com flexibilidade de dez (10) dias por mês, sem juros, com o limite da conta.

Como forma de apresentar o produto ao público, a empresa espanhola contou com a memória afetiva do “Faz o 21!”, da Embratel, e introduziu a atriz Ana Paula Andrósio convidando: “Faz um SX!"

Nascido para substituir os cartões Santander Free, a nova linha vem para ser um cartão do dia a dia.

Dessa forma, acompanha as tendências do mercado e apresenta a tecnologia contactless, que permite o pagamento por aproximação.

Mas afinal, quais as outras diferenças oferecidas pelo SX?

Renda MínimaR$ 500 para correntistas
R$ 1.045 para não correntistas
AnuidadeR$ 399 reais ou 12x de R$33,25 Isento se aderir ao sistema PIX Isento com gasto mínimo de R$ 100
BandeirasVisa e Mastercard
BenefíciosPontos esfera além de descontos em lojas parceiras
Tipo de coberturaInternacional
Tabela de beneĒcios

O cartão é emitido através das bandeiras Visa e Mastercard Gold. Além disso, possui uma anuidade de R$ 399 para o titular (ou R$ 33,25 por mês) e um valor de R$ 200 para cada dependente ou conta adicional.

No entanto, a empresa inova também ao oferecer uma nova vantagem ao consumidor: sempre que o valor da fatura for igual ou maior a R$ 100, a parcela mensal da anuidade deixará de ser cobrada.

Quem sonha com um novo financiamento ou até em adquirir um console da nova geração agora vê o objetivo mais próximo da realidade

O cartão não demanda conta no banco Santander, mas oferece uma boa opção para ter anuidade gratuita permanente: basta virar correntista Santander e cadastrar seus dados como chave PIX do cartão.

É importante ressaltar que os cartões antigos não deixarão de existir. Não há alteração alguma no funcionamento deles.

A mudança mais significativa é que, ao solicitar a troca, a bandeira será substituída pela versão Gold. Ainda, ao ser solicitada uma segunda via do cartão Santander Free, uma versão SX será enviada ao usuário.

Aos interessados no cadastro, o banco ainda disponibilizou uma promoção para atrair o público: a SX do Milhão, onde um milhão de reais será sorteado aos cadastrados. E o melhor disso tudo é que para os donos do atual Santander Free, basta se cadastrar no SX para concorrer e conseguir a isenção!

Quer saber mais sobre o Santander SX e tudo que ele oferece? Clique aqui e leia mais!

Mas atenção: o período de inscrição vai até dia 31 de janeiro de 2021. Portanto, corra ao site de inscrição e faça parte!

O Pix

Com a introdução do sistema PIX nas transações nacionais, a população terá uma nova opção de pagamento contando com economia, privacidade e praticidade. Além, claro, dos modelos tradicionais — DOC, TED, cheques etc.

Tudo será feito de maneira instantânea, levando no máximo 10 segundos entre o envio e o recebimento do dinheiro. Dessa forma, não é mais preciso esperar longos dias (feriados, fins de semana, dias úteis) para ter a grana na conta.

E não é só isso: o tipo de funcionamento também mudou. Agora a disponibilidade é de 24 horas por dia, todos os dias da semana. Assim, quem quiser realizar uma operação na manhã de sábado, não precisará mais esperar até segunda-feira para ter a conclusão.

Continuar Lendo

Em Alta