Educação Financeira

Como fazer consulta nome sujo

Quer saber como consultar nome sujo para entender onde deve negociar? Veja agora como realizar essa consulta

Anúncios

por Heloisa Trindade

Publicado em 24/02/2021

Livre-se do nome sujo

Livre-se do nome sujo (Imagem: HUB PME)
Livre-se do nome sujo (Imagem: HUB PME)

É comum pessoas não saberem como funciona a consulta nome sujo. Esse procedimento é extremamente importante para identificar quem está negativado ou não.

Dessa forma, é essencial que esse assunto seja mais disseminado. Afinal, saber das suas pendências é o primeiro passo para quem busca autonomia financeira.

Portanto, o objetivo deste post é te ajudar nessa jornada. Aqui, você vai conhecer mais sobre a consulta nome sujo. Veja como e onde fazer isso e ainda, aprenda a quitar seus débitos.

Anúncios

O termo nome sujo

O termo nome sujo (Imagem: Portal Contábeis)
O termo nome sujo (Imagem: Portal Contábeis)

Ele é o maior sinônimo de “mal pagador” aqui no Brasil. Uma pessoa com o nome sujo tem o seu CPF inserido em um banco de dados especial. Esse último se refere ao controle de indivíduos com restrição ao crédito.

Para tirar o seu nome desse banco, é necessário quitar a dívida. Ainda, você pode esperar que ela prescreva. No entanto, isso não é recomendado, tendo em vista que pode demorar anos.

Agora, imagine a seguinte situação. Você decidiu entrar em uma plataforma para verificar se seu nome está limpo. Porém, acabou encontrando um débito indevido.

Nesse caso, você deve buscar seus direitos. Inclusive, é possível até mesmo conseguir uma indenização por danos morais. No entanto, para fazer essa checagem, é necessário primeiro saber como consultar seu nome.

Desse modo, confira os próximos tópicos. Eles vão te explicar melhor sobre as plataformas onde você pode fazer isso. Perceba que esse é um processo mais simples do que parece.

Como saber se meu nome está sujo?

Você acha que está com o nome sujo, mas não sabe a dimensão em que está essa dívida? Saiba agora mesmo como realizar a consulta e saber se está com o nome sujo

Consulta nome sujo: quais as opções?

Consulta nome sujo: quais as opções? (Imagem: Wolfer Tecnologia)
Consulta nome sujo: quais as opções? (Imagem: Wolfer Tecnologia)

Existem 3 principais formas de fazer essa consulta. Então, você pode optar pelo site da Serasa, SCPC ou SPC Brasil. Cada um deles funciona de maneira distinta.

Porém, todos têm a mesma proposta e são muito eficazes. Uma dica é, após ver como fazer em cada plataforma, escolha a que achou mais simples.

Anúncios

1- Serasa para consulta nome sujo

Serasa (Imagem: Serasa)
Serasa (Imagem: Serasa)

O site da Serasa Experian te oferece consulta nome sujo gratuito. Isso pode ser por meio do aplicativo ou do portal Serasa Consumidor. Você vai precisar estar com seu CPF em mãos, caso não saiba de memória.

O primeiro passo é acessar a plataforma. Em seguida, selecione o botão consultar dívidas. Ele vai te levar para uma página de cadastro. Nela, você deverá inserir alguns dados pessoais.

As informações solicitadas não são muitas, apenas coisas básicas. Feito isso, é hora de criar um login. Para tal, você vai precisar escolher um e-mail e uma senha. Pronto, ao fim dessa etapa, seu registro estará completo.

Então, se dirija ao painel de pendências. Ele vai te mostrar um relatório completo do seu débito, caso exista algum. Assim, será possível observar alguns pontos. O primeiro deles é quem foi a empresa que cadastrou essa dívida.

Também, você terá acesso ao valor dela e as datas originais de vencimento. O sistema informa o período em que houve esse registro. Agora, se você acredita que é só isso que a Serasa Experian pode fazer, está enganado.

Ao longo do ano, dá para acompanhar ofertas para quitação de débitos. É uma boa oportunidade para regularizar sua vida financeira. Assim, o evento desse tipo mais famoso é o Feirão Limpa Nome.

Através dele, você consegue descontos enormes nos seus débitos. são diversas empresas que participam desse processo. Então, vale muito a pena conferir se a instituição para qual você deve também está presente.

Eventualmente, há liberação de taxas. A Black Friday é o exemplo mais clássico disso. Desse modo, checar suas pendências aqui é muito simples.

2- Consulta nome sujo SCPC

SCPC (Imagem: SCPC)
SCPC (Imagem: SCPC)

Uma outra oportunidade para checar seus débitos é através do SCPC. A Boa Vista permite que você faça isso de maneira gratuita. Então, é possível procurar uma dívida em todo o banco de dados do SCPC.

Sendo assim, você só precisa se dirigir ao site do Consumidor Positivo. Esse último também conta com uma versão mobile. Dessa forma, dá para fazer esse procedimento até mesmo no seu celular.

A semelhança entre essa alternativa e a Serasa Experian está no primeiro contato. Então, também serão necessárias algumas informações básicas. Elas servirão como base para efetuar seu cadastro na plataforma.

Da mesma forma, você deve inserir um e-mail e uma senha. Uma dica caso decida fazer essa consulta em mais de um site. Nunca use “passwords” iguais. Isso implica diretamente na segurança dos seus dados.

Afinal, se alguém descobrir um saberá todos os outros. Assim, login efetuado, é só ir para a sessão de dívidas. Lá você vai encontrar todos os seus débitos bem elencados.

Essa ferramenta de checagem tem um diferencial muito interessante. Ela consegue separar as pendências em dois grupos, as que estão visíveis para o mercado e as que não estão.

Além disso, essa distinção não impede que um relatório seja emitido. Então, é possível acessar a data de ocorrência e o valor da dívida. Ainda, dá para identificar quem foi a companhia responsável por colocar seu nome no site.

Por último, o site Consumidor Positivo informa se há algum registro de cheque devolvido e protesto. Sem dúvidas, você sai com plena noção de como anda seu status financeiro.

Caso goste de ser precavido, é possível pagar uma taxa para ativar um radar.

3- SPC Brasil para consulta nome sujo

SPC Brasil (Imagem: SPC)
SPC Brasil (Imagem: SPC)

A única plataforma aqui citada onde o procedimento de consulta nome sujo não é gratuito. O site do SPC Brasil cobra uma taxa bem pequena para efetuar essa operação. O valor é de apenas R$ 9,90 reais

Também, há a opção de fazer a verificação via aplicativo. Esse montante não muda independente da sua escolha. A etapa inicial de cadastro é um pouco mais demorada aqui. No entanto, não dura mais do que 10 minutos.

Dentre os dados que você precisará informar estão endereço, telefone e alguns documentos. Além disso, entenda que a taxa cobrada não é apenas para verificar suas pendências. Você pode usufruir de muitas outras funcionalidades dentro do sie.

Então, é possível checar registro de inadimplência e de protestos. Ainda, dá para saber se há algum cheque devolvido. As coisas não param por aí. Você pode ver os dados cadastrais detidos pelas empresas associadas.

Isso inclui nome, telefone, últimos endereços, entre outros. Também, você pode descobrir todas as consultas feitas ao seu CPF nos últimos 6 meses. Fora os eventuais créditos concedidos e informações do Poder Judiciário.

Agora, caso queira ainda mais dados, a plataforma cobra um valor extra. Pagando esse último, você obtém relatórios sobre participação de pessoas em empresas.

No entanto, imagine que você quer consultar seu CNPJ. Nesse caso, é necessário pagar outro valor. O mesmo vale para consulta de CPF de terceiros.

Então, perceba que as 3 alternativas citadas aqui possuem algumas características em comum. Porém, cada uma oferta certos tipos de serviços particulares.

Para apenas consulta nome sujo, qualquer uma delas serve. Uma dica é optar pelos sites que disponibilizam isso de forma gratuita. Assim, você não precisa gastar, o que é uma vantagem, principalmente se estiver endividado. No entanto, a escolha final é sempre sua.

Como limpar o nome?

Como limpar o nome? (Imagem: Dinheiro bem cuidado)
Como limpar o nome? (Imagem: Dinheiro bem cuidado)

Até aqui, você já aprendeu a identificar se seu nome está sujo. No entanto, esse é apenas o primeiro passo para que se conquiste a tão sonhada autonomia financeira.

Limpar sua reputação no mercado exige algumas ações. São elas que você irá conhecer nos próximos tópicos.

5 dicas para limpar nome

Veja agora mesmo as 5 melhores dicas do mercado para conseguir limpar seu nome de vez e voltar a ter crédito no mercado

1- Esteja ciente do tamanho do seu débito

Esteja ciente do tamanho do seu débito (Imagem: Blog da Dopro)
Esteja ciente do tamanho do seu débito (Imagem: Blog da Dopro)

Como dito, essa é a etapa inicial. Escolha um dos sites acima e descubra absolutamente tudo sobre sua dívida. Então, veja se é mais de uma, o valor, data e por aí vai. Entender

2- Trabalhe em cima de um planejamento mensal

Trabalhe em cima de um planejamento mensal (Imagem: Rondonia Agora)
Trabalhe em cima de um planejamento mensal (Imagem: Rondonia Agora)

Você não será capaz de resolver sua situação sem um bom planejamento. Ele é a base de tudo. Então, coloque em uma planilha todos os seus gastos e sua renda mensal.

Lembre-se que só será possível renegociar suas dívidas com algum dinheiro sobrando. Portanto, invista esse tempo analisando seu orçamento. Ainda, separe os gastos em “essenciais” e “supérfluos”.

Em seguida, veja quais dele você consegue ir cortando ou pelo menos, reduzindo. O ideal é que seja possível guardar cerca de 10% da sua renda.

Por isso é tão importante ter essa noção completa de tudo. É uma tarefa bem trabalhosa. No entanto, acredite, o resultado é sempre recompensador.

3- Troque seus débitos

Troque seus hábitos (Imagem: Melhores blogs de viagens)
Troque seus hábitos (Imagem: Melhores blogs de viagens)

No começo, pode ser que você não ache essa dica tão útil. Porém, ela vai te surpreender. Digamos que você tem uma dívida em aberto com juros muito altos. Então, o intuito aqui é fazer um novo débito e quitar o primeiro.

O cartão de crédito é um bom exemplo. Os juros anuais dele podem chegar até 300%. Dessa forma, você pode fazer uma dívida nova em outra linha de crédito. A diferença é que as taxas extras são bem menores.

Assim, você quita a primeira pendência. A segunda, fica em aberto aguardando o fechamento. Porém, ela será mais barata que a primeira. É uma forma de economizar no pagamento.

4- Converse com os credores

Converse com os credores (Imagem: Tecnologia humana)
Converse com os credores (Imagem: Tecnologia humana)

Imagine que você fez todo o procedimento de consulta nome sujo. No entanto, ainda restam algumas dúvidas sobre o seu débito. Sendo assim, não hesite em procurar os credores.

Converse com eles e esclareça todos os pontos da sua dívida. Caso tenha mais de uma, elenque-as em ordem da mais cara para a mais barata. Só depois, pense em uma estratégia de renegociação.

Inclusive, buscar o credor é até uma forma de mostrar interesse em resolver a pendência. Isso pode te conceder bons descontos. Afinal, ambas as partes querem se livrar dessa situação.

5- Negocie suas dívidas

Negocie suas dívidas (Imagem: Negocie suas dívidas)
Negocie suas dívidas (Imagem: Negocie suas dívidas)

Saiba que assim que você paga a primeira parcela da sua dívida, seu nome já sai da lista restritiva. Isso após firmar um novo acordo. Aqui, é necessário compreender que nem toda proposta será vantajosa para você.

Portanto, não se apresse em assumir um compromisso sério como esse. O ideal é conversar com o credor, caso ele lance uma alternativa, vá com calma. Peça um tempo para analisar todos os detalhes do contrato.

Assim, você garante que não vai se comprometer com algo que não será capaz de cumprir. Digamos que a proposta do credor não condiz com sua realidade financeira.

Fique à vontade para dar novas ideias. O importante é que todo o processo sejam vantajoso considerando ambas as partes.

6- Não deixe de cumprir o acordo

Não deixe de cumprir o acordo (Imagem: A Gazeta)
Não deixe de cumprir o acordo (Imagem: A Gazeta)

O processo de renegociação é um passo fundamental para se livrar do nome sujo. É a porta de entrada para ganhar autonomia financeira. No entanto, quando não se cumpre um acordo desse tipo, sua situação pode ficar ainda pior.

Ao tentar fazer um novo acordo em cima, você não terá acesso às mesmas condições. Assim, podem vir taxas de juros altíssimas. Por isso, de novo, tenha calma antes de assinar um contrato.

Volte para sua planilha de orçamento e analise se o valor das parcelas é muito alto ou não. Desse modo, não perca a oportunidade da renegociação. Por mais que dê trabalho nesse estudo, entenda que ele pode poupar muito seu dinheiro.

7- Aprenda a investir

Aprenda a investir (Imagem: Instituto Brasileiro de Coaching)
Aprenda a investir (Imagem: Instituto Brasileiro de Coaching)

Investir é fazer seu dinheiro trabalhar para você. Não adianta passar pela etapa de consulta nome sujo, e não dar prosseguimento ao resto do processo.

Imagine que depois de um novo acordo, você está conseguindo se livrar das dívidas. Dessa forma, é esperado que sobre alguma coisa no fim do mês. Não inclua essa renda nos seus gastos.

Procure aplicar essa última de forma segura. Esse universo do mercado financeiro requer um certo conhecimento. Portanto, busque se atualizar sobre as principais formas de investimento.

Assim, você não só guarda dinheiro como multiplica. No entanto, essa é uma etapa que exige cuidado. Daí a importância de antes de qualquer coisa buscar estudar sobre o assunto.

Aplicação é uma atividade que pode te render bons lucros. Então, considere colocá-la em prática sempre que possível.

Conclusão

Conclusão (Imagem: Foregon)
Conclusão (Imagem: Foregon)

Por fim, identificar seus débitos é só o primeiro passo. Porém, ele é o mais importante de todos. Então, escolha entre Serasa Experian, SPC Brasil ou SCPC.

Você já sabe como funciona o esquema de consulta nome sujo. Portanto, vá mais além, siga as dicas acima e conquiste sua autonomia financeira.

Empréstimo consignado para limpar nome

Não consegue sair do negativo? Que tal contar com um empréstimo consignado para limpar nome? Veja agora mesmo as melhores opções do mercado

Sobre o autor

Heloisa Trindade

Sou Heloisa Trindade, jornalista pelo DRT 1424/MS de Campo Grande, formanda em publicidade e propaganda pela Estácio de Campo Grande, redatora e produtora de conteúdo há 4 anos. Minha paixão por ler e escrever veio desde criança, por influência da minha mãe. Em meio a uma crise financeira, descobri que poderia usar a minha paixão para produzir renda e foi então que iniciei com meus primeiros blogs. Meu objetivo é entregar sempre conteúdos verídicos, de qualidade e informação aos nossos leitores.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Tudo sobre Minha Casa Minha Vida 2021

Confira tudo sobre o Minha casa minha vida 2021, como se inscrever, se vale a pena participar e outras informações úteis!

Continue lendo
content

Cartão de crédito Verdecard: o que é e como funciona

Os cartões de crédito Verdecard trazem benefícios exclusivos e descontos especiais nas lojas credenciadas. Leia este post e saiba mais!

Continue lendo
content

Empréstimo consignado Santander é seguro?

Confira o texto e saiba se o empréstimo consignado santander é seguro. Ele possui taxas de juros reduzidas e ótimo prazo para pagamento.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conheça a conta à ordem Novo Banco 360 °

Conheça aqui a conta à ordem 360º do Novo Banco que permite a adesão de serviços como cartões, seguros, assistências, transferências e muito mais. Confira, no post abaixo, se esta é a conta ideal para si.

Continue lendo
content

Confira a importância das mulheres no mundo dos investimentos e aprenda você também a investir!

Mesmo sendo um mercado predominantemente masculino, cada dia mais mulheres estão se arriscando no investimento em ativos na bolsa de valores. Se você quer começar e não sabe por onde, confira as sugestões que separamos para você aqui!

Continue lendo
content

É possível receber os benefícios do INSS mesmo sem contribuir?

Com o aumento de trabalhadores informais e sem registro em carteira este ano, o número de contribuintes da Previdência está cada vez menor. O que muitos não sabem, é que é possível permanecer segurado por um período, mas a contribuição social é essencial para o cidadão não perder os benefícios do INSS. Entenda.

Continue lendo