Educação Financeira

Qual dívida negociar primeiro?

Quer limpar o nome e sair do vermelho? Então veja qual dívida negociar primeiro e conheça as melhores dicas para isso

Anúncios

por Heloisa Trindade

Publicado em 23/02/2021

Qual dívida negociar primeiro

Qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)
Qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)

Muitas pessoas se perguntam sobre qual dívida negociar primeiro. Infelizmente, a situação econômica vem deixando diversos consumidores endividados. Assim, geralmente tem-se pelo menos 4 contas atrasadas.

Desse modo, a autonomia financeira é um sonho que vai ficando cada vez mais longe. Isso porque pouco se sabe sobre como vencer essa barreira de débitos.

Portanto, o intuito deste post é te ajudar a entender mais sobre o assunto. Aqui, você vai saber qual dívida negociar primeiro. Além disso, acompanhe dicas para fazer um bom acordo e economizar o máximo possível.

Anúncios

Os débitos mais caros sempre vêm primeiro

Os débitos mais caros sempre vêm primeiro (Imagem: Pixabay)
Os débitos mais caros sempre vêm primeiro (Imagem: Pixabay)

Identificar as dívidas mais caras parece simples. No entanto, você não deve se atentar apenas ao valor do débito. O ponto chave são os juros que estão sendo cobrados.

Então, a primeira coisa que você precisa fazer é elencar os seus maiores débitos. Em seguida, escolha se prefere quitar o valor total dele ou trocar por um mais barato.

Digamos que se tem uma dívida no cheque especial. Assim, foi feita uma análise e você viu que o empréstimo pessoal sairia mais vantajoso.

Desse modo, é sim possível fazer essa troca. Mais para frente do artigo você vai conhecer mais sobre essa estratégia. Agora, para descobrir qual a melhor opção, existem algumas plataformas que podem te ajudar.

A Serasa eCred é a mais popular de todas. Lá dá para fazer comparações de empréstimos de forma simples e prática. No entanto, você precisa ficar atento a alguns pontos nesse processo.

O primeiro deles é a taxa de juros. É sim necessário avaliar esse valor. Porém, a quantidade de parcelas também é um elemento determinante. Já o segundo é referente ao CET, também chamado de Custo Efetivo Total.

Essa é uma variável que interfere diretamente no valor total do débito. Portanto, jamais a negligencie. Lembre-se que nem sempre ela será tratada como importante, pelos credores por exemplo. Mesmo assim, não caia nessa armadilha e fique atento.

Ao se perguntar qual dívida negociar primeiro, sempre vá pelas mais altas. No entanto, analise cada uma separadamente. Veja todas as alternativas para se livrar logo delas.

Negociando suas dívidas e organizando seu orçamento

Negociando suas dívidas e organizando seu orçamento (Imagem: Pixabay)
Negociando suas dívidas e organizando seu orçamento (Imagem: Pixabay)

Esse é um processo um pouco trabalhoso. No entanto, nada comparado a ficar cheio de pendências. Por isso, invista um tempo se preparando para organizar sua vida financeira. Os próximos tópicos são te dar dicas sobre como fazer isso.

Anúncios

1- Estude sua atual situação financeira

Estude sua atual situação financeira (Imagem: Pixabay)
Estude sua atual situação financeira (Imagem: Pixabay)

Esse é o primeiro passo para conseguir uma autonomia nessa área da vida. Você precisa entender como anda sua situação de maneira completa. Para isso, é necessário colocar tudo no papel.

Então, reúna seus gastos e sua renda mensal. Uma planilha geralmente facilita seu trabalho aqui. Assim, inclua os seus ganhos extras, caso existam.

Também, coloque quais são as suas dívidas em aberto. Sempre contando com juros e encargos cobrados de acordo com o tempo de atraso. Caso não saiba essas informações, tudo bem.

Entre em contato com o credor e solicite o valor atualizado do seu débito. Com relação aos gastos, é interessante separar os que são fixos e os variáveis. Sendo assim, é possível ir cortando as despesas mais supérfluas.

Todo esse trabalho vai te ajudar na hora de calcular o seu saldo devedor. Sem falar que ele é essencial na hora de lançar uma proposta para a instituição na qual você deve.

2- Determine um limite para o pagamento das parcelas

Determine um limite para o pagamento das parcelas (Imagem: Pixabay)
Determine um limite para o pagamento das parcelas (Imagem: Pixabay)

Feita sua avaliação financeira, é hora de delimitar alguns pontos. Então, você precisa saber quanto do seu orçamento pode ser comprometido por mês para o pagamento da pendência.

É esse limite que irá te guiar na hora de escolher um bom acordo com o credor. Lembre-se que o importante é que a negociação favoreça ambas as partes. Além disso, jamais assuma algo que não será capaz de cumprir.

Por esse motivo, estabelecer um valor é interessante. Desse modo, você poderá quitar seu débito com tranquilidade. Isso ao mesmo tempo em que mantém uma boa saúde financeira.

Em resumo, ao se perguntar qual dívida quitar primeiro, é necessário muito planejamento. Muitas pessoas têm problemas em mudar sua situação exatamente porque pulam essa etapa.

3- Lance sua própria proposta para o credor

Lance sua própria proposta para o credor (Imagem: Pixabay)
Lance sua própria proposta para o credor (Imagem: Pixabay)

Se você quer negociar sua dívida com o banco, nunca é recomendado esperar o banco entrar em contato para resolver esse problema. É interessante ser ativo e se mostrar disposto a quitar o débito. Imagine que você ficou sabendo que está devendo determinada instituição.

Dessa forma, o ideal é que o gerente dessa última seja procurado o quanto antes. Essa simples atitude pode inclusive, facilitar para conseguir um acordo mais maleável.

Além disso, sinta-se livre para deixar claro as opções mais viáveis de pagamento para você. Isso junto à quantidade de parcelas que seu orçamento consegue bancar.

Caso seja possível, veja a possibilidade de pagar tudo à vista. Assim, é mais fácil que as taxas de juros sejam reduzidas. Também, pode ser que você consiga condições especiais no acordo.

De toda forma, o ideal é que a conversa não seja unilateral. Você precisa participar ativamente de todo o processo. Isso também é uma alternativa para mostrar que você sabe de todos os seus direitos.

Não se intimide em apresentar suas próprias alternativas. Pode ser que o credor as acate. O próximo tópico vai falar mais sobre isso, portanto, acompanhe.

4- Qual dívida negociar primeiro: negocie com seu credor

Qual dívida negociar primeiro: negocie com seu credor (Imagem: Pixabay)
Qual dívida negociar primeiro: negocie com seu credor (Imagem: Pixabay)

Entenda que ambas as partes têm interesse em resolver um débito. Por isso que você precisa participar ativamente de tudo. Imagine que o credor lançou uma proposta. No entanto, ela não é viável e não cabe no seu bolso.

Dessa forma, é ideal que você peça um tempo para analisar o acordo. Em seguida, pegue todo seu planejamento financeiro. Assim, estude todas as possibilidades. Veja quais outras opções seriam mais interessantes.

Então, volte a conversar com o credor. Fale para ele sobre essas alternativas. Montar uma contraproposta sólida é muito importante nesse momento. Isso faz com que suas chances de conseguir condições mais maleáveis sejam mais altas.

Além disso, não fique com nenhuma dúvida sobre o acordo. Converse todos os mínimos detalhes que ficaram meio confusos. Não assine nada sem ter feito isso primeiro. É a forma mais eficiente de evitar arrependimentos profundos.

5- Não fique em uma só instituição

Não fique em uma só instituição (Imagem: Pixabay)
Não fique em uma só instituição (Imagem: Pixabay)

Essa é uma das dicas mais interessantes dessa lista. Fazer diversas simulações de crédito nunca é algo desvantajoso. Na maioria das vezes você pode encontrar ofertas bem mais viáveis do que tinha em mente.

Isso porque os juros podem ser mais baixos do que os previstos. Portanto, nunca ignore essa possibilidade ao se perguntar qual dívida negociar primeiro. Agora, imagine o seguinte cenário.

Você e seu credor sentaram para conversar. No entanto, vocês não foram capazes de chegar em um acordo. Esse tipo de situação é mais comum do que parece.

Então, fique tranquilo. Caso não haja chance de negociação, vale a pena optar pela portabilidade de crédito. Aqui, basicamente o seu débito vai de uma instituição para outra, como uma transferência regular.

Essa é uma prática muito popular no mercado financeiro, de modo que você pode tirar bons proveitos dela. Assim, tem-se uma estratégia inteligente para reduzir os juros da sua dívida.

Dessa forma, você sai de um débito caro mais um mais barato. Inclusive, é possível até diminuir as parcelas mensais. Isso te ajuda a quitar logo essa pendência sem precisar arcar com condições abusivas.

Além disso, com a portabilidade, você pode concentrar todas suas dívidas em um só contrato. Assim, fica até mais fácil de fazer seu controle financeiro. E ainda, evita uma série de processos burocráticos.

6- Qual dívida negociar primeiro: os feirões de negociação sempre ajudam

Qual dívida negociar primeiro: os feirões de negociação sempre ajudam (Imagem: Pixabay)
Qual dívida negociar primeiro: os feirões de negociação sempre ajudam (Imagem: Pixabay)

Talvez você nunca tenha ouvido falar desse evento. Alguns órgãos de proteção ao crédito organizam feirões. O intuito aqui é facilitar o pagamento de débitos. Um dos feirões mais famosos é o da Serasa Limpa Nome.

Qualquer pessoa pode participar dele. No entanto, é necessário fazer um cadastro na plataforma da instituição. Então, feito isso, é só aproveitar as oportunidades.

Assim, você pode conseguir acordos muito mais interessantes. Isso quando comparado a um processo de negociação tradicional. Por isso, não deixe de conferir. As chances de se surpreender positivamente são muitas.

7- Não negligencie os cálculos para decidir qual dívida negociar primeiro

Não negligencie os cálculos para decidir qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)
Não negligencie os cálculos para decidir qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)

Essa é a parte mais chata de firmar um acordo. No entanto, ela é extremamente importante. Prestar atenção nos cálculos te livra de diversos problemas.

O primeiro deles é que você não assume nada que não possa cumprir. Além disso, não se paga nenhum centavo a mais do que deveria. Ao se perguntar qual dívida negociar primeiro, tenha em mente que essa parte é a principal.

Portanto, ainda que dê trabalho, invista um tempo analisando cada elemento presente nas taxas e afins.

8- Registre tudo que foi acordado quando for decidir qual dívida negociar primeiro

Registre tudo que foi acordado quando for decidir qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)
Registre tudo que foi acordado quando for decidir qual dívida negociar primeiro (Imagem: Pixabay)

Isso vale para qualquer tipo de negociação. Você precisa anotar tudo que foi acordado. Então, se a conversa com o credor foi por telefone ou e-mail não importa. É necessário ter formas de registrar esse momento.

Isso serve para que você não perca nenhum detalhe importante. Ainda, funciona como prova caso haja algum problema. É uma forma de controle tanto pessoal quanto profissional.

Sem falar que as anotações te ajudam na hora de comparar propostas diferentes. Desse modo, jamais deixe de fazer tal coisa.

9- Qual dívida negociar primeiro: leia todos o contrato

Qual dívida negociar primeiro: leia todos o contrato (Imagem: Pixabay)
Qual dívida negociar primeiro: leia todos o contrato (Imagem: Pixabay)

Encare o contrato como uma garantia de tudo que foi acordado. Com isso, perceba que esse é um documento de extrema importância. Sendo assim, jamais assine nada sem antes ter total certeza de que tudo está dentro dos conformes.

Leia todas as cláusulas e seus mínimos detalhes. Caso encontre algo diferente do que foi previamente conversado, cuidado. Nesse momento, é hora de informar ao credor que algo não está correto.

Entenda que o processo de negociação só encerra após assinar o contrato. Depois disso, é necessário muita organização e disciplina para cumprir com o planejado.

Aí entra outro ponto importante, a mudança de hábito. Negociar uma dívida requer que você faça algumas alterações no seu orçamento e na forma como o conduz. É algo que não acontece da noite para o dia. No entanto, o resultado final é sempre recompensador.

Negociando as dívidas online

Negociando as dívidas online (Imagem: Pixabay)
Negociando as dívidas online (Imagem: Pixabay)

Ao se perguntar qual dívida negociar primeiro, é interessante pensar no “como”. Você pode passar por esse procedimento de forma totalmente virtual. Várias empresas credoras disponibilizam plataformas digitais.

Através delas, é possível fazer muitas transações. Ainda, você pode obter vantagens e opções de pagamentos exclusivas. Confira alguns dos principais benefícios que a alternativa online pode te conceder.

Segurança na transação

Segurança na transação (Imagem: Pixabay)
Segurança na transação (Imagem: Pixabay)

As plataformas online de confiança são seguras.  Elas seguem padrões de proteção dados. Assim, não precisa se preocupar. Elas garantem o sigilo de todas as suas informações pessoais.

Rapidez e conforto na negociação

Rapidez e conforto na negociação (Imagem: Pixabay)
Rapidez e conforto na negociação (Imagem: Pixabay)

Nada de ter que ficar horas esperando em uma fila. Pela internet as negociações são mais rápidas e você não precisa aguardar análises demoradas.

Todos os procedimentos antes presenciais podem ser feitos no conforto da sua casa. Tudo de maneira simples e prática.

Mais discrição

Mais discrição (Imagem: Pixabay)
Mais discrição (Imagem: Pixabay)

Você não precisa ficar em ligações, nem passar por constrangimentos presenciais. Tudo isso distancia o cliente do credor e torna mais difícil chegar em um acordo.

No sistema de quitação de dívidas online, não é necessário sair de casa para fazer absolutamente nada.

Diálogo amigável

Diálogo amigável (Imagem: Pixabay)
Diálogo amigável (Imagem: Pixabay)

As plataformas online também possibilitam estabelecer um diálogo amigável entre os credores e os devedores.

Isso porque com uma conversa mais direta, é mais fácil evitar situações de estresse. Desse modo, a internet pode até te ajudar a conseguir um acordo mais interessante.

Flexibilidade de horário

Flexibilidade de horário (Imagem: Pixabay)
Flexibilidade de horário (Imagem: Pixabay)

Então nesse tipo de sistema online, é possível escolher a melhor hora do dia para fazer a proposta. Isso só é possível porque o aplicativo está disponível 24 horas.

Portanto, ele pode ser acessado de qualquer lugar. Sendo assim, você não precisa alterar toda sua rotina de trabalho/estudo para ir em um banco.

Conclusão

Conclusão (Imagem: Pixabay)
Conclusão (Imagem: Pixabay)

Por fim, você já sabe qual dívida negociar primeiro. Ainda, está preparado para passar por um processo de acordo de débito. Agora é sua vez. Portanto não hesite nem mais um minuto e vá em busca da sua autonomia financeira. Aproveite e conheça 5 dicas para limpar o nome e sair do vermelho!

5 dicas para limpar nome

Se você está com o nome sujo, chegou a hora de conseguir mudar essa situação. Elencamos 5 dicas para te ajudar a colocar sua vida financeira de volta nos trilhos. Confira

Sobre o autor

Heloisa Trindade

Sou Heloisa Trindade, jornalista pelo DRT 1424/MS de Campo Grande, formanda em publicidade e propaganda pela Estácio de Campo Grande, redatora e produtora de conteúdo há 4 anos. Minha paixão por ler e escrever veio desde criança, por influência da minha mãe. Em meio a uma crise financeira, descobri que poderia usar a minha paixão para produzir renda e foi então que iniciei com meus primeiros blogs. Meu objetivo é entregar sempre conteúdos verídicos, de qualidade e informação aos nossos leitores.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

Conheça a conta Uber digital

Com a conta digital Uber, você tem repasses instantâneos das suas corridas e entregas e pode fazer transferências e saques. Confira aqui!

Continue lendo
content

Como solicitar o cartão Nubank passo a passo

O Cartão Nubank é um dos melhores cartões do Brasil e possui um número cada vez maior de clientes, nesse artigo você saberá como solicitá-lo.

Continue lendo
content

Conheça o empréstimo com garantia de veículo BMG

Conheça neste post tudo sobre o empréstimo com garantia de veículo que o banco BMG oferece ao público e saiba como solicitar.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Beneficiários ou ex-beneficiários do BCP tem direito ao Auxílio Inclusão

O Benefício de Prestação Continuada atende a idosos e pessoas com deficiência. Caso você faça parte do programa ou já tenha feito nos últimos 5 anos, seu retorno para o mercado de trabalho pode resultar no Auxílio Inclusão. Entenda como funciona.

Continue lendo
content

O que fazer quando o IPTU está na dívida ativa?

No post de hoje falaremos sobre como funciona a dívida ativa do IPTU. Quer saber como quitar a pendência? Leia o post de hoje.

Continue lendo
content

Veja como declarar seu imóvel financiado no Imposto de Renda 2022

Se você tem um imóvel financiado, deve declará-lo à Receita Federal mesmo que ainda não tenha finalizado o pagamento das parcelas. Então, veja aqui como funciona o processo.

Continue lendo