Cartões

Como solicitar Pride Bank Pré-Pago

Veja como você pode fazer a solicitação do Pride Bank Pré-Pago, cartão do banco digital Pride Bank, primeiro banco digital LGBT do mundo!

Anúncios

por Joyce Viana

Publicado em 15/04/2021

Pride Bank Pré-Pago

Conheça Pride Bank Pré-Pago Imagem: Pride Bank
Conheça Pride Bank Pré-Pago Imagem: Pride Bank

De início, o cartão Pride Bank Pré-Pago foi criado para a comunidade LGBT, contudo, ele é voltado para todos os consumidores que desejam ter um cartão personalizado, transparente, seguro e cheio de benefícios, por exemplo, isenção de anuidade e análise de crédito.

Pois bem, o Pride Bank Pré-Pago está atrelado a conta digital do Pride Bank, que conta ainda com um aplicativo moderno e com muitos recursos para facilitar o gerenciamento de suas finanças e de todas as suas movimentações da sua conta digital!

Por isso, hoje vamos mostrar como você pode solicitar este cartão que é seguro e simples de fazer. Então, continue na leitura!

card

Cartão Pré-Pago

Pride Bank

Mastercard Internacional

Conheça o primeiro banco digital LGBT do mundo, com conta digital e app exclusivo!

Você será redirecionado para outro site

Anúncios

Solicitar online

Conheça o Pride Bank Pré-Pago Imagem: Senhor Finanças
Conheça o Pride Bank Pré-Pago Imagem: Senhor Finanças

Pois bem, para fazer a solicitação do Pride Bank Pré-Pago, você precisa, antes de mais nada, abrir uma conta digital Pride Bank. Isso porque, como mencionamos, o cartão para funcionar precisa estar ligado a uma conta digital, assim como, o próprio saldo será o saldo disponível na conta!

Para isso, clique no canto superior direito da tela. Na sequência, forneça seus dados pessoais, como: nome, número do CPF, endereço, e outras informações que poderão ser solicitadas.

Lembrando que você poderá informar o seu nome social para que ele possa ser impresso no seu cartão Pride Bank Pré-Pago. Então, logo após abrir a sua conta digital, basta baixar o aplicativo. Ou ainda, se você já possuir um convite, basta fazer a solicitação do cartão.

Solicitar via telefone

Pois bem, infelizmente não há como fazer a solicitação do cartão via telefone, contudo, caso você possua alguma dúvida ou deseja entender melhor sobre outras informações, pode entrar em contato pela Central de Atendimento no seguinte número: (11) 94253-9678 – Whatsapp – segunda à sexta-feira das 9hrs da manhã até 18hrs da tarde.

E além disso, você também pode entrar em contato via e-mail: [email protected]

Anúncios

Baixar aplicativo

Conheça o Pride Bank Pré-Pago Imagem: Utua
Conheça o Pride Bank Pré-Pago Imagem: Utua

Então, há o aplicativo do Pride Bank que é a conta digital para se ter acesso e fazer a solicitação do Pride Bank Pré-Pago. E assim, por meio dele, você consegue visualizar sua fatura, o saldo disponível, o seu limite de crédito, quais transações você realizou e gerenciar suas finanças pessoais.

Portanto, é um app que veio para trazer ainda mais segurança e a certeza de que você terá acesso a tudo que fizer na sua conta, assim como, poder fazer a solicitação do cartão pré-pago Pride Bank como mencionamos acima!

C6 Bank ou Pride Bank pré-pago ?

Cartão C6Cartão Pride Bank Pré-Pago
Renda MínimaISENTONão há menção
AnuidadeISENTOISENTA
BandeiraMASTERCARDMASTERCARD
CoberturaINTERNACIONALINTERNACIONAL
BenefíciosIsenção de anuidade
Sem consulta ao SPC e SERASA
Isenção de juros e taxas
Programa Mastercard Surpreenda
Conta digital
Isenção de anuidade
Cobertura nacional e internacional
Não precisa recarregar
Design super moderno
Programa Mastercard Surpreenda

Ou seja, as duas opções apresentam basicamente vantagens parecidas, contudo, o cartão Pride Bank conta com um suporte personalizado para a comunidade LGBT, por exemplo, inclusão do nome social, assim como, programas para causas sociais do Instituto Prime.

E além disso, outra vantagem bem legal é o fato de não precisar recarregar o cartão, pois, o Pride está atrelado a conta digital Pride Bank, então para ter saldo no cartão, basta ter saldo na conta digital.

Portanto, faça uma boa comparação, para saber qual das duas opções entre C6 e Pride Bank, mais se adequam aos seus objetivos.

Como solicitar Cartão C6

Descubra agora nesse artigo como solicitar passo a passo o seu cartão c6 bank sem complicações.

Sobre o autor

Joyce Viana

Graduada em Direito pela PUC Minas. Pós Graduada em Direito Penal e Processo Penal pela Faculdade Legale. É produtora de conteúdo para diversos nichos, desde receitas e finanças, até beleza e saúde. Desde criança, fez da escrita sua melhor amiga, e nunca mais parou!

Em Alta

content

Como solicitar cartão Azul Itaucard Gold Mastercard

Quer saber como solicitar cartão Azul Itaucard Gold Mastercard? Então, fique ligado! Pois aqui vamos te explicar o passo a passo deste processo.

Continue lendo
content

Cartão PagBank ou Cartão Mercado Pago: qual a melhor escolha?

Seja o Cartão PagBank ou Cartão Mercado Pago ambos oferecem serviços com bandeiras internacionais e benefícios para seus clientes. Confira!

Continue lendo
content

O Senhor Panda é seguro?

O Senhor Panda é seguro? Ele é o site ideal para negativados e outras pessoas que queiram aprender sobre finanças pessoais. Confira!

Continue lendo

Curiosidades

15 tendências do mundo pós COVID-19: entenda como a pandemia vai transformar a nossa vida

Com a pandemia do coronavírus, estamos diante da questão sobre quais serão as tendências do mundo pós COVID-19. Quer saber mais? Então leia o nosso texto!

Com a pandemia do coronavírus que assola o planeta em 2020, estamos diante da questão sobre quais serão as tendências do mundo pós COVID-19.

Afinal, por mais que a humanidade se veja diante de uma crise, seja ela econômica ou sanitária, de gerações em gerações, ninguém espera passar pela mesma situação, como está ocorrendo no atual momento .

É inegável o fato de que as pessoas estão receosas com o amanhã. Como será o futuro após a quarentena que afeta o rendimento de milhares de famílias?

Como sobreviverão aqueles que perderam seus empregos durante a crise? Que viram os seus empregadores falirem? Sua renda familiar reduzir drasticamente?

Mas não só isto. São também diversos setores que estão diretamente impactados com o isolamento e que não possuem previsão de retorno, tais como o de eventos e o de turismo.

Para sobreviver durante e depois da pandemia, é preciso se reinventar. Tendo isto em vista, quais seriam, então, as tendências do mundo pós COVID-19?

Se você deseja saber a resposta para a pergunta acima, então não deixe de ler o nosso texto, pois é justamente sobre isso que falaremos aqui! Vamos nessa?

15. Aumento dos hábitos de higiene

Culturalmente falando, o brasileiro já possui rotinas de higiene acima da média do mundo. É costume do nosso país, por exemplo, banhar-se diariamente e escovar os dentes após cada refeição, o que são dois hábitos mais incomuns em outros lugares.

Com a pandemia do coronavírus, este hábito de higiene se intensificou no Brasil. Tornou-se comum lavar as mãos de maneira repetitiva, principalmente antes de colocá-las no rosto ou de se alimentar, e passar álcool em gel com mais frequência.

Por isso mesmo, dentre as tendências do mundo pós COVID-19, não poderíamos deixar de citar o aumento destes hábitos tão saudáveis para a nossa saúde em geral. Quem antes não tinha o costume de lavar as mãos, agora tem!

14. Uso de máscaras ao se sentir enfermo

Dentre as tendências do mundo pós COVID-19, uma delas é usar máscara de proteção facial a qualquer sintoma de enfermidade. Isto, que é tao comum nos países asiáticos, por exemplo, é extremamente raro de se ver no Brasil. Até mesmo com o coronavírus, os brasileiros estão relutando para usá-la.

Com uma fiscalização mais reforçada, em que de fato se aplica multas àqueles que não obedecem as leis, o que é incomum torna-se, então, comum. É o mesmo caso do uso de cinto de segurança.

Quem viveu os anos 90 deve se recordar o quão revoltante foi passar a utilizá-lo. Hoje em dia, tornou-se automático colocar o cinto antes mesmo de ligar o carro. Esperamos que o mesmo ocorra com a máscara de proteção facial, a qual protege a vida de todos.

13. Quebra das barreiras culturais

Verdade seja dita: as grandes metrópoles do mundo dominam no que diz respeito à cultura. No caso do Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro são as cidades que praticamente têm o controle total deste setor. E como ficam, então, os moradores de pequenas cidades que não têm acesso a estes lugares e, por conseguinte, à cultura? Pois é! Não ficam…

Neste aspecto, contudo, essas pessoas foram altamente beneficiadas com a pandemia do coronavírus. Isto porque o setor cultural teve de se reinventar para sobreviver. As lives musicais, por exemplo, que até então não existiam, tornaram-se rotineiras.

Então, quem era impossibilitado de assistir a um show do seu artista favorito devido à distância, hoje já consegue graças ao poder da internet. E isto inegavelmente vai atingir outros setores, tais como as peças teatrais e até mesmo shows ao vivo.

Muito provavelmente, eles serão televisionados e transmitidos para quem não consegue estar presente, quebrando, assim, as barreiras físicas e tornando a cultura muito mais acessível para todos.

12. O aumento do poder do marketing digital

Que o marketing digital já é extremamente importante nos dias de hoje, isso ninguém duvida. No entanto, alguns ainda sobreviviam à moda antiga, isto é, sem usar a internet a seu favor.

Com o coronavírus, em que as pessoas estavam de quarentena, quem não estava na internet acabou morrendo. Como fazer uma loja física sobreviver se não há ninguém na rua? A resposta é uma só: apenas com o online.

Mas há um detalhe a ser levado em consideração: todos podem estar na internet. Devido ao baixo custo, as portas do empreendedorismo foram abertas para qualquer um.

Sendo assim, para se destacar em um ambiente de alta competitividade, o segredo é o marketing digital – e isto, com certeza, irá se manter após o COVID-19 ser erradicado.

11. Prevalência das compras à distância

E já que estamos falando em marketing digital, uma das grandes tendências do mundo pós COVID-19 é justamente a prevalência das compras à distância. Se hoje em dia, o costume é ainda ir fisicamente às lojas, farmácias e supermercados, não poderemos afirmar o mesmo em relação ao futuro.

Com aplicativos como Rappi, Corner Shop e iFood, fazer compras ficou muito mais fácil. Basta alguns cliques e pronto! Haverá alguém buscando o que necessita, não precisando você parar tudo o que está fazendo para se dedicar às compras.

Conforme as pessoas vão percebendo a facilidade e a mordomia que estes aplicativos nos proporcionam, elas vão ficando cada vez mais propensas a utilizá-los.

A pandemia, que nos obrigou a ficar dentro de casa, fez com que este comportamento de consumo se tornasse menos incomum. Por consequência, chegará o momento em que esta forma de consumir passará a ser o usual.

10. Menos é mais

Dentre as tendências do mundo pós COVID-19, o consumo é o que sofrerá as maiores mudanças.

Além do poder do marketing digital e da prevalência das compras à distância, outro comportamento que irá sofrer uma grande reviravolta é o consumismo exacerbado.

Hoje em dia, com a quarentena, são poucas aquelas que permaneceram com o mesmo tipo de comportamento de consumo. Ficando mais em casa e com maior prudência econômica, tendo em vista à provável crise financeira, as pessoas passaram a consumir de maneira mais consciente.

Por isso, menos é mais. O que não significa que haverá uma ruptura no consumo, mas sim uma reavaliação do que realmente importa.

Será mesmo que vale a pena comprar diversas blusas a R$20,00 ou investir o valor em uma única peça com maior qualidade e fair trade, isto é, comércio justo, onde os envolvidos são remunerados adequadamente? Fica a pergunta!

09. Maior exigência por parte dos consumidores

Em consoante com o que foi dito acima, a maior exigência por parte dos consumidores é uma das tendências do mundo pós COVID-19 mais relevantes.

Como dissemos, em vez de comprar diversas blusas a preços irrisórios, as pessoas passarão a investir nas suas aquisições em busca de maior qualidade e fair trade.

Mas não é só isto! É importante destacar que a pandemia do coronavírus promoveu também a revisão de crenças e valores, que impacta diretamente na consciência pessoal e, por conseguinte, no comportamento de consumo.

Deste modo, é inevitável prever que teremos consumidores cada vez mais exigentes com as marca, os quais buscarão informações a respeito do processo de trabalho, insumos e práticas ecofriendly.

Sendo assim, as empresas terão de se adaptar às expectativas destes consumidores mais conscientes sobre o que os rodeia.

Sobreviverá aquelas que são úteis ao bem-estar individual, mas também coletivo, e que transcendem aspectos menos superficiais para se concentrarem em tornar a vida mais fácil e mais simples.

08. Quebra da resistência com o ensino à distância

Há dez anos, se alguém lhe falasse sobre o EaD, isto é, ensino à distância, provavelmente você torceria o nariz. Neste passado não tão distante, era comum duvidar deste método, questionando sobre a real efetividade do aprendizado.

Com a pandemia, isto mudou forçadamente. Embora há ainda quem se recuse a ceder, as pessoas se viram obrigadas a estudar à distância. Perceberam, todavia, que a efetividade do Ead não se resume a ter ou não ter um lugar físico, mas sim no esforço individual de cada um.

A qualidade do ensino permanece a mesma, assim como a disponibilidade dos professores em tirar as dúvidas dos alunos. No entanto, igualmente como acontece nas instituições de ensino tradicionais, aprende apenas quem se dedica. Não há mistério e nem segredo.

07. Audiências por videoconferência

Um setor que precisou se reinventar com o coronavírus e seu forçado isolamento social foi o do direito. Ele já vinha se transformando aos poucos com os processos digitais, mas a pandemia deu o pontapé que precisava para que esta mudança em direção ao online ocorresse de vez.

Um grande exemplo que temos é sobre as audiências. Antes desta crise sanitária, elas eram quase que exclusivamente presenciais. Hoje, a história é outra. Adotaram-se as videoconferências, tornando-se possível acompanhar pessoalmente as audiências de todos os clientes em qualquer lugar do Brasil.

No entanto, há ressalvas. A desvantagem deste modelo é que nem todas as partes têm acesso às ferramentas necessárias. Além disso, perde-se também o contato humano, que faz toda a diferença para fins de conciliação. Ainda assim, as audiências por videoconferência são uma das grandes tendências do mundo pós COVID-19.

06. Legislativos virtuais

Acelerados pela necessidade de isolamento social, a máquina pública precisou também se reinventar, assim como os outros setores da sociedade. Afinal, é preciso que ela continue a funcionar, tomando decisões e executando atividades essenciais para a manutenção do bem-estar coletivo.

Neste aspecto, uma importante mudança foram os legislativos virtuais, que já estão ocorrendo no Brasil, sendo o Senado Federal o pioneiro no mundo. Este sistema de votação online já está sendo adotado por uma série de outros países e impactará também a dinâmica de tribunais, parlamentos e câmaras municipais.

Observação feira sobre os legislativos virtuais, vamos agora para o nosso top 5 das tendências do mundo pós COVID-19. E aí, pronto para saber mais o que temos pela frente?

05. Novos modelos de negócios para restaurantes

Outra tendência no mundo pós pandemia são os chamados “restaurantes fantasmas”. Apontados pelo futurista Rohit Bhatgava, estes estabelecimentos comerciais só funcionariam com delivery, isto é, não haveria um espaço físico para receber os clientes, reduzindo, assim, drasticamente os custos.

Como a possibilidade de novas ondas da pandemia num futuro próximo, o setor de restaurantes deve ficar atento a mudanças no seu modelo de negócios.

Não tenha duvidas de que o serviço de entrega vai continuar em alta, podendo, inclusive, tornar-se a principal fonte de receita de muitos estabelecimentos.

Importante ressaltar que a brasileira iFood, empresa que atua no mercado de delivery online de comida, já vinha atuando desta forma por meio do Loop, o seu “restaurante fantasma”.

Com esta novidade, a estratégia da startup é, além de oferecer o serviço de entrega, inserir-se no mercado de marmitex e crescer ainda mais seu modelo de negócio.

04. Ascensão da teleconsulta

Você sabia que, antes do início da crise sanitária causada pelo coronavírus, eram proibidos os atendimentos virtuais por profissionais da área da saúde? Pois é! No entanto, com a pandemia, isto mudou e hoje a chamada telemedicina está autorizada.

A necessidade de distanciamento social, enquanto consequência da pandemia, fez com que o Conselho Federal de Medicina passasse a reconhecer e regulamentar o uso da telemedicina no Brasil.

Sendo assim, desde março de 2020, médicos, psicólogos, nutricionistas e agora também os fisioterapeutas podem atender os seus pacientes à distância.

Embora esta autorização vigore apenas até o final da crise de saúde pública, podemos nos surpreender com a perenidade dessa tendência no nosso cotidiano.

Afinal, as vantagens deste tipo de atendimento são inúmeras. Dentre elas, mantêm os pacientes longe das salas de espera e de pessoas em estado crítico.

03. Valorização das áreas naturais

Sejamos sinceros: depois de tanto tempo dentro de casa em quarentena, o que mais queremos agora é sair para a rua, colocar a cara no sol e respirar um ar puro, não é mesmo?

Infelizmente, este ainda fica no plano dos desejos, já que o isolamento social permanece enquanto o coronavírus não for erradicado.

Todavia, esta atual crise sanitária há de passar. Com o seu fim, chegará mais uma nova tendência: a valorização das áreas verdes. Afinal, nunca se quis tanto o contato direto com a natureza e estar ao ar livre, perto de cenários como montanhas, lagos ou praias.

Este sentimento não é à toa. O ar puro e a paisagem natural têm um efeito reconhecido para a saúde mental. No entanto, quando mais precisamos deles em razão da quarentena, eles se encontram fechados por razões mais que justificáveis.

Quanto tudo isso acabar, não tenha dúvida de que esta privação irá aumentar a valor desses metros quadrados de natureza.​

02. Descentralização das grandes metrópoles

Este é um leve spoiler do nosso próximo tópico, mas inevitável falarmos sobre uma das tendências do mundo pós COVID-19 que já está dando as suas caras: a descentralização das metrópoles.

Parece improvável mediante a dependência econômica que ainda temos com estes grandes centros urbanos, mas está é uma realidade cada vez mais atual.

Analisemos o cenário: muitas pessoas deixam o interior e se mudam para cidades como São Paulo em busca de oportunidade de trabalho. Elas até encontram, mas se deparam com custos elevadíssimos de aluguel ou aquisição de um imóvel, das necessidades básicas, como educação e alimentos, e de outras despesas.

Com a pandemia, muitas delas perderam os seus empregos ou tiveram uma redução drástica na renda mensal. Na melhor das hipóteses, sua empresa adotou o home office definitivamente ou o seu trabalho pode agora ser executado remotamente.

Então, por que permanecer em São Paulo se é possível voltar para o interior e ter um estilo de vida mais simples, mais barato e com maior qualidade de vida?

É justamente isso que muitas pessoas estão fazendo e logo essa recente migração irá refletir positivamente na descentralização das grandes metrópoles.

01. Ampliação do home office como nova forma de trabalhar

Com a internet e suas facilidades, o home office já era uma realidade para muitas pessoas, principalmente para os freelancers e nômades digitais. No entanto, a pandemia fez com que o trabalho em casa não fosse mais opcional, mas sim obrigatório até mesmo para as empresas mais resistentes.

O que irá acontecer após toda esta crise sanitária passar é que as empresas irão manter esta modalidade de trabalho. Isto porque perceberão o quão vantajoso ela é, tendo em vista a redução expressiva de custo, como contas de energia, água, vale refeição e vale transporte.

As companhias com muitos funcionários podem até mesmo reduzir o espaço físico, diminuindo significativamente a despesa de aluguel e IPTU.

Sonho de qualquer negócio, principalmente diante da crise econômica que ainda há de vir e se agravar.

Diante do cenário, a número 1 da nossa lista de tendências do mundo pós COVID-19 é justamente a ampliação do home office como nova forma de trabalhar.

Se você deseja saber mais sobre o assunto, recomendamos que leia o nosso texto sobre as 20 dicas de como ser mais produtivo em casa. Até mais!

Você também pode gostar

content

Crédito Caixa Construcard: o que é e como funciona

O cartão Caixa Construcard é uma ótima opção para financiar o material de construção da sua obra. Quer saber mais? Confira aqui!

Continue lendo
content

Conheça o Financiamento Leroy

Conheça o financiamento Leroy e como ele pode te ajudar na compra daqueles materiais e pagamento de serviços que você tanto precisa! Confira!

Continue lendo
content

Empréstimo Serasa eCred: o melhor para os negativados

O Empréstimo Serasa eCred reúne em uma plataforma várias opções de crédito pessoal online com diferentes instituições financeiras. Conheça!

Continue lendo