Dicas

10 melhores conselhos de educação financeira

A educação financeira te ajuda a criar boas metas e a lidar com suas finanças, mantendo ganhos sempre maiores do que os gastos. Entenda mais!

Anúncios

por Aline Saes

Publicado em 04/05/2021

Como ter uma boa educação financeira?

Como ter uma boa educação financeira?
Como ter uma boa educação financeira?

No Brasil ainda há muitas pessoas que não sabem da importância que a educação financeira tem para as nossas vidas. Mas principalmente para a organização e controle das suas finanças pessoais, ou mesmo do seu negócio. Pois é, não são somente empresas e empreendedores que precisam saber sobre educação financeira, você também!

Então, que tal entender mais sobre as suas finanças pessoais e passar a ter gastos em equilíbrio, evitar dívidas ou mesmo conseguir quitar as dívidas em aberto que você já pode ter? Assim, até pode parecer um bicho de sete cabeças, mas não é! Pois a educação financeira é a chave para abrir a porta para uma boa relação com o dinheiro.

Ademais, que passa por dificuldades financeiras sabe muito bem o sofrimento e a preocupação que viram parte da rotina. Então, que tal começar a se organizar através da educação financeira e viver mais em paz com seu dinheiro?

Assim, resolvemos facilitar todo esse processo, reunindo em um artigo uma série de excelentes dicas de como ter uma boa educação financeira para você! Pois agora não tem mais desculpa para deixar as suas finanças uma bagunça, não é mesmo?

Então, vamos lá! Assim, quem sai no lucro vai ser você, confira a seguir.

Anúncios

O que é ter educação financeira?

Pois nós falamos muito sobre produtos e serviços financeiros, empréstimos, cartões de crédito, etc. Mas para que você consiga aproveitar tudo isso sem criar problemas e estresse para a sua vida, é essencial que conheça mais sobre educação financeira. 

Entretanto, muitas pessoas ainda não sabem muito bem o que exatamente é ter uma educação financeira.

Mas não se preocupe! Pois estamos aqui para lhe ajudar e facilitar esse processo de entendimento aos poucos. Assim, é essencial entender que a educação financeira se relaciona a tudo aquilo que influencia no seu dinheiro, como você administra o que recebe e o que sai da sua conta todos os meses.

Ademais, entender bem sobre finanças é o que te possibilita escolher bem os produtos e serviços financeiros que serão melhores para você. Por exemplo, quem tem uma maior noção de educação financeira irá saber que tipo de cartão de crédito será mais vantajoso no momento, quanto poderá gastar do limite, se está em condições de fazer um empréstimo e sob que condições solicitar crédito.

Então, viu só quantas coisas? Pois é, e somente com uma boa noção de educação financeira você consegue tomar estas decisões importantes. 

Ou seja, de maneira geral a educação financeira é o conhecimento e habilidade para lidar com suas finanças de maneira que os ganhos sempre sejam maiores do que os gastos. Assim, você nunca vai gastar mais do que possui de patrimônio, e jamais irá comprometer sua qualidade de vida ao cair em endividamento.

Então, já deu pra perceber como esse conceito é importante para a sua vida, não é mesmo? Mas vamos falar mais disso, para que fique ainda mais fácil de entender. Confira abaixo.

Porque é que a educação financeira é importante?

Primeiramente, é importante que você entenda uma coisa: educação financeira não tem nada a ver com acumular riquezas, fazer dinheiro fácil ou ficar milionário em pouco tempo. Portanto, esqueça essas idéias.

Pois a realidade é esta: quem tem educação financeira consegue entender melhor a própria realidade de suas finanças pessoais, terá uma boa saúde financeira e como consequência uma vida mais tranquila sem dívidas e preocupações com dinheiro.

Assim, quem entende bem o funcionamento dos seus rendimentos, seu orçamento doméstico e seus gastos, consegue ter mais paz de espírito. Mas cuidado, não adianta poupar dinheiro sem metas, por pura avareza. Pois o que importa é ter objetivos financeiros e ser feliz com o que você tem agora, e com o que pretende alcançar, não é mesmo?

Então, de maneira geral, a educação financeira é importante porque ela lhe dá uma boa noção da sua realidade com o dinheiro. Assim, você sabe o quanto vai custar realizar suas metas e seus sonhos, vai conseguir se preparar melhor para isso. Ademais, vai entender onde e com o quê vale a pena gastar, e o que cortar ou diminuir.

Finalmente, a importância da educação financeira está na preparação para situações emergenciais e inesperadas. Pois quem quer estar em uma situação de necessidade imediata de dinheiro, mas simplesmente não possuir e precisar recorrer a empréstimos de terceiros? Ninguém, não é mesmo?

Assim, a educação financeira lhe prepara para se organizar financeiramente de modo a garantir seu bem estar no presente e no futuro. Ademais, também poderá ajudar a quem você ama, além de poder concretizar seus sonhos e objetivos.

Mas por falar em objetivos, você sabe qual é o objetivo da educação financeira? Pois achamos que já deu pra ter uma boa ideia, mas vamos falar mais um pouquinho disso, a seguir.

Anúncios

Qual é o objetivo da educação financeira?

Qual é o objetivo da educação financeira?
Qual é o objetivo da educação financeira?

A educação financeira não é uma matéria que aprendemos nas escolas, infelizmente, pois deveria. Então, qual o objetivo dela em nossas vidas? Bem, o objetivo de se educar financeiramente é basicamente te ajudar a ter os seus objetivos, e alcançá-los.

Ou seja, você aprende a valorizar tudo o que ganha com seu trabalho e esforço, e deixa de desperdiçar dinheiro com más decisões financeiras. Assim, seja com gastos desnecessários, investimentos ruins ou mal pensados e a inércia do salário parado na conta, a educação com finanças irá ajudar a evitar tudo isso!

Mas infelizmente a maioria das pessoas só começa a pensar em se educar sobre suas finanças quando o estrago já ocorreu. Assim, a maioria das buscas pelo tema vem de pessoas que já estão negativadas e/ou até superendividadas. 

Pois é claro que nunca é tarde para se entender a necessidade da educação financeira, e ela irá lhe ajudar a sair dessas situações extremas. Assim, devemos usar aquele ditado: antes tarde do que nunca. 

Mas quanto mais cedo, melhor! Então, que tal continuar com a gente e aprender algumas dicas práticas de como inserir a educação financeira em sua rotina? Pois não é difícil como você pode até estar imaginando, são coisas que você vai se surpreender de como são simples.

Então, vamos lá aprender com nossos conselhos sobre como começar a se educar financeiramente?

10 melhores conselhos de educação financeira 

10 melhores conselhos de educação financeira 
10 melhores conselhos de educação financeira 

Pois não adianta entender perfeitamente o que é o conceito de educação financeira, porque ele é importante e qual é o seu objetivo, mas não saber como começar na prática. Então, reunimos a seguir 10 conselhos e dicas sobre como se educar nas finanças, e melhorar sua relação com o dinheiro a partir de hoje!

Então, continue com a gente e confira!

Tenha autorresponsabilidade

Pois é, o primeiro passo para começar a entender melhor suas finanças é: valorize o seu esforço e o seu trabalho, tenha autorresponsabilidade! Mas o que é isso?

Então, basicamente, ter autorresponsabilidade significa entender que a única pessoa que pode lhe ajudar a se dar bem na vida é VOCÊ MESMO. Ou seja, se você não começar a ter maior interesse e responsabilidade sobre o seu dinheiro, a única pessoa que vai sair no prejuízo é você.

Assim, primeiramente tenha consciência do valor do seu trabalho e esforço, e saiba que é preciso ter controle e organização para garantir que tudo isso valeu a pena. Portanto, quem cria responsabilidade sobre suas próprias finanças já está caminhando para tomar melhores decisões.

Ou seja, você consegue entender melhor a diferença entre preço e valor, seu perfil de gastos e renda, sua rotina com o dinheiro. Assim, vai entender que o valor de um produto ou serviço vai além do quanto ele custa, mas de quanto ele agrega para sua vida no longo prazo.

Ademais, já estará trilhando um caminho para adquirir mais conhecimento sobre suas finanças pessoais.

Busque conhecimento sempre

Ou seja, esteja sempre com sede por informações. Pois nunca antes foi tão fácil ter acesso à educação financeira do que atualmente! Assim, você pode se organizar para buscar textos na internet, cursos online, notícias sobre finanças e economia.

Ademais, procure conversar bastante sobre o assunto com amigos, familiares e até colegas de trabalho. Assim, você vai se familiarizando mais com o mundo das finanças, com o mercado financeiro e sobre como as outras pessoas estão se organizando a partir da educação financeira.

Então, torne a busca por conhecimento na área de finanças algo rotineiro, que faça parte das conversas do dia-a-dia e dos seus interesses em geral. Assim, não vai ser algo chato ou que demande muito esforço, e você nem vai perceber quando começar a fazer parte da sua rotina.

Elabore um planejamento financeiro

Pois um dos pilares básicos de uma boa educação financeira na prática é o planejamento financeiro. Mas calma, é prático e você pode fazer tudo por conta própria, apesar de poder contratar um profissional se achar necessário.

Primeiramente, você deve tirar um tempo para analisar o seu fluxo de renda e gasto. Ou seja, o quanto entra todos os meses de dinheiro em sua conta, e de que maneira esse dinheiro está saindo também.

Então, sente e observe em seu extrato bancário as seguintes coisas:

  • Quanto você recebe todos os meses?
  • Quais são os seus gastos recorrentes, ou seja, gastos de dinheiro que ocorrem todos os meses. Por exemplo, contas, assinaturas, cursos, etc;
  • Assim, divida seus gastos recorrentes entre aqueles que são essenciais (contas de luz, água, gás, internet, educação, saúde, etc), e os que não são essenciais (assinaturas recorrentes de serviços como Netflix, Spotify, serviços que mal utiliza ou não utiliza mais, etc).
  • Observe quais dos gastos recorrentes não essenciais podem ser facilmente cortados ou negociados por versões mais simples, baratas, etc;
  • Ademais, entenda quais são seus gastos não recorrentes e quais deles também não são essenciais (como compras por impulso, gastos com parcelamentos desnecessários, etc.);
  • Também confira qualquer tipo de reserva de dinheiro ou investimentos que você possa ter, anotando valores e rendimentos;
  • Finalmente, se tiver dívidas em aberto, anote todas com seus respectivos valores totais, quanto ainda falta pagar, valor de parcelas, taxas de juros mensais, etc;
  • Basicamente, você estará traçando todo o seu perfil financeiro, com recebimentos, gastos e eventuais dívidas.

Assim, vai se formar em sua mente um panorama de como anda sua relação com o seu dinheiro, se está boa ou ruim. Ademais, vai ficar bem mais fácil de cumprir o passo seguinte.

Você conhece o seu perfil financeiro?

O perfil financeiro é um fator essencial para entender como você se relaciona com o dinheiro e define metas e objetivos. Clique e saiba mais!

Crie metas financeiras

Sabemos que todas as pessoas possuem sonhos e objetivos pessoais, mas nem todos sabem o que precisam fazer para chegar lá na prática. Assim, é essencial criar metas financeiras que vão facilitar bastante a sua jornada.

Mas para isso é preciso realizar primeiro um bom planejamento financeiro. Pois, como explicamos anteriormente, é preciso entender o seu panorama financeiro e o seu perfil de rendimentos e gastos. Assim, somente alguém que criou um planejamento financeiro terá o conhecimento necessário para criar metas.

Então, já sabendo de seu perfil financeiro, utilize a educação financeira a seu favor e estabeleça metas e objetivos com o seu dinheiro. Assim, organize suas metas da seguinte maneira:

  • Curto prazo: são aqueles objetivos que você pretende alcançar em pouco tempo, e que, em geral, demandam menos investimento de dinheiro e esforço. Por exemplo, você pode estabelecer que precisa comprar um móvel novo e para isso vai economizar durante 3 meses o valor de 300 reais. 
  • Médio prazo: são os objetivos que você pretende alcançar em um período um pouco mais longo. Por exemplo, você estabeleceu que dali a 6 meses quer ir viajar e para isso precisa ter uma certa quantidade de dinheiro reservado.
  • Longo prazo: esses objetivos são aqueles para o futuro mais distante, por exemplo, você pode estar planejando sua aposentadoria ou a aquisição de um bem de alto valor, como um imóvel.

Evite parcelamentos

Pois é, o cartão de crédito pode ser um grande amigo ou o seu pior inimigo. Para isso, o que diferencia o resultado é a educação financeira. Então, aconselhamos que diminua ao máximo possível as compras que você parcela.

Assim, quanto mais você compra à vista, mais você sente o peso do gasto. Pois compras parceladas podem dar a impressão de serem gastos menores, quando na verdade acabam sendo até maiores e mais perigosos de te levar às dívidas.

Ou seja, evite parcelar e tenha menores riscos de gastar mais do que você tem!

Não utilize o crédito rotativo

Basicamente, o crédito rotativo é quando você não consegue pagar o valor total da sua fatura do cartão de crédito, e pede para parcelar. Assim, o valor dessa fatura parcelada terá cobrança com taxas de juros, que estão entre as mais altas do mercado brasileiro. 

Então, não vale a pena gastar mais do que você consegue pagar na sua fatura mensal e acabar caindo no crédito rotativo. Evite!

Troque dívidas caras por mais baratas

Ou seja, entenda quais são suas dívidas com maiores taxas de juros e valores totais. Depois, busque renegociar essas dívidas ou fazer a portabilidade para outra instituição financeira. 

Ademais, existe a possibilidade de pedir um novo empréstimo com menores taxas de juros, para pagar a dívida em aberto.

Assim, de todas estas maneiras você pode conseguir melhores condições e até reduzir o valor total das suas dívidas.

Pague suas contas em dia

Essa é básica e essencial. Pois deixar contas atrasadas irá criar uma grande bola de neve com taxas de juros e multas, além de poder criar restrições ao seu CPF. Ademais, quem paga as contas em dia ou adiantado pode receber descontos, além de uma melhor reputação como pagador.

Utilize o cartão como uma forma de pagamento e não uma despesa

O cartão de crédito precisa ser seu amigo, e para isso você precisa entender que ele é uma forma de pagamento para usar às vezes. E não uma enorme despesa mensal que desorganiza toda a sua vida financeira.

Faça renda extra e crie uma reserva financeira

Finalmente, você pode entender que precisa de mais dinheiro entrando todos os meses para conseguir se organizar financeiramente. Portanto, essa última dica de educação financeira é: procure formas de criar renda extra, e saiba de que maneira esses valores entram no seu planejamento financeiro. 

Assim, você pode usar para criar uma reserva de emergência, para investir, para pagar dívidas. Pois o que importa é identificar uma habilidade sua que poderá explorar, seja vendendo produtos online, fazendo comida para vender, artesanato, trabalho online como freelancer, as opções são muitas. Explore e veja o dinheiro extra todos os meses!

Como organizar suas finanças passo a passo

Organizar suas finanças pode até parecer uma tarefa simples, no entanto, é um afazer muito importante, já que a falta de organização deste pode gerar problemas seríssimos

Sobre o autor

Aline Saes

Mestre em História Social pela USP. É escritora autônoma para variados assuntos. Sempre apaixonada pela escrita, tem como missão levar informação para as pessoas de forma simples e atrativa.

Revisado por

Tathiane Mantovani

Editor(a) sênior

Em Alta

content

07 dicas para quitar as dívidas em 2021: saia já do vermelho!

Quer dicas para quitar as dívidas em 2021? Então saiba que está no lugar certo! Leia o nosso texto e entenda como pode fazer isso!

Continue lendo
content

Como fazer a inscrição no Lar Doce Lar 2022?

Fazer a inscrição Lar Doce Lar é muito simples, basta acessar o site do Gshow. Veja o passo a passo para se inscrever neste artigo!

Continue lendo
content

Cartão de crédito Polishop: como funciona

Descubra como funciona o cartão Polishop, que oferece parcelamentos exclusivos nas lojas da marca e tem bandeira Mastercard Platinum internacional.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Conheça o cartão de crédito Meu Cartão

Quer ter um cartão com descontos na rede de lojas Renner e, ainda, poder usar ele pelo mundo? Então, conheça o cartão de crédito Meu Cartão e descubra como aliar vantagens à praticidade. Acompanhe!

Continue lendo
content

Cartão de crédito Montepio Gold: o que é o Montepio Gold?

O cartão de crédito Montepio Gold oferece um ótimo pacote de seguros. Quer saber mais sobre ele? Então, leia este post e confira!

Continue lendo
content

Poupança Caixa Fácil: como funciona?

A Poupança Caixa Fácil tem abertura facilitada, limite mensal de até R$ 3.000,00 e não tem cobrança para transação ou consultas. Além disso, ela possui diversos benefícios. Veja mais aqui.

Continue lendo