Cartões

Cartão de crédito Pan Mastercard Anuidade Zero: como funciona

Confira como funciona o cartão Pan Mastercard Anuidade Zero. Ele é internacional, possui aplicativo próprio e anuidade grátis.

Anúncios

Pan Mastercard Anuidade Zero: entenda tudo sobre este produto financeiro

Mas, afinal, o que é o Pan Mastercard Anuidade Zero? Fonte: Banco Pan.
Mas, afinal, o que é o Pan Mastercard Anuidade Zero? Fonte: Banco Pan.

Se você estiver em uma busca de um cartão de crédito que não cobre anuidade e ofereça serviços de máxima qualidade, o cartão Pan Mastercard Anuidade Zero pode ser uma boa alternativa. Continue a leitura para conhecer melhor sobre este cartão.

AnuidadeIsenta
Renda mínimaSalário mínimo
BandeiraMastercard
CoberturaInternacional
BenefíciosIsenção de anuidade
Clube de Ofertas
Fatura digital
Mas, afinal, quais as características do cartão?

Como solicitar cartão Pan Mastercard Anuidade Zero

Solicite agora mesmo este cartão isento de anuidade com Clube de Ofertas e fatura digital.

Anúncios

Vantagens Pan Mastercard Anuidade Zero

Entre as vantagens deste cartão pertencente ao banco Pan podemos destacar a isenção de anuidade. Assim, não precisa se preocupar em pagar taxas de custeio para ter acesso aos serviços do cartão, assim como em se endividar com taxas de anuidade.

E, além disso, o cartão também disponibiliza Clube de Ofertas, ou seja, você tem acesso a descontos especiais em parceiros online do banco Pan.

Assim como garante acesso ao aplicativo do banco para controlar tudo que acontece com o seu cartão, inclusive, retirar faturas digitais, fazer transferências financeiras e, ainda, fazer compras online.

Ou seja, todas as movimentações deste cartão acontecem na palma da sua mão.

Ademais, conta com todos os benefícios da bandeira Mastercard, como o programa Mastercard Surpreenda. Portanto, este cartão procura oferecer serviços de qualidade, assim como segurança e praticidade na hora de fazer suas compras.

Características principais do Pan Mastercard Anuidade Zero

Mas, afinal, quais as características do cartão? Fonte: Pexels.
Mas, afinal, quais as características do cartão? Fonte: Pexels.

Então, se você precisa de um cartão de crédito, mas não pode arcar com os custos de uma anuidade, não se preocupe, pois este cartão é a solução que você precisa.

Isso porque, é um cartão que não cobra anuidade, ou seja, você não precisa se preocupar com aquela taxa chata todos os meses para ter acesso aos serviços do cartão.

Assim como se você não utilizar o cartão em determinado mês, não terá absolutamente nada para pagar na fatura.

E, além disso, para solicitar o cartão é preciso ter renda mínima de um salário mínimo, ou seja, é uma renda considerada até acessível em comparação com outros cartões do próprio banco Pan, como é o caso do Platinum e do Gold.

Ademais, o cartão possui cobertura internacional, ou seja, você pode fazer compras no Brasil e em outros países e, ainda, garante acesso a vários benefícios da bandeira do cartão que é a Mastercard, como o programa Mastercard Surpreenda.

Portanto, não é a toa que este cartão está entre os melhores do mercado, isso porque, todos os serviços de um bom cartão de crédito estão sendo disponibilizados para os clientes, assim como é um cartão de crédito criado para clientes que não possuem renda alta.

Anúncios

Para quem o cartão é indicado

Mas, afinal, quem pode solicitar o cartão? Fonte: Pexels.
Mas, afinal, quem pode solicitar o cartão? Fonte: Pexels.

Se você está em busca de um cartão de crédito com anuidade gratuita, Clube de Ofertas e cobertura internacional, o Pan Mastercard Anuidade Zero é o que você precisa. Assim, você ainda terá várias vantagens ao utilizar o cartão como descontos e acesso ao programa Mastercard Surpreenda.

Assim, para conhecer melhor sobre este cartão e então solicitá-lo, clique no conteúdo recomendado abaixo.

Conheça o cartão Pan Mastercard Anuidade Zero

Quer um cartão de crédito internacional sem anuidade e com Clube de Ofertas? Então, leia este post e confira!

Sobre o autor

Joyce Viana

Graduada em Direito pela PUC Minas. Pós Graduada em Direito Penal e Processo Penal pela Faculdade Legale. É produtora de conteúdo para diversos nichos, desde receitas e finanças, até beleza e saúde. Desde criança, fez da escrita sua melhor amiga, e nunca mais parou!

Em Alta

content

Empréstimo Bom pra Crédito ou empréstimo Superdigital: qual o melhor?

Se você está em dúvida entre empréstimo Bom pra Crédito ou empréstimo Superdigital, leia este post e confira as principais características!

Continue lendo
content

Cartão PagBank ou Cartão BTG: qual o melhor?

Conheça o cartão Pagbank ou cartão BTG que estão entre as melhores opções do mercado com ótimos programas de recompensas. Confira!

Continue lendo
content

7 opções de cartão de crédito com fácil aprovação

Conheça 7 opções de cartão de crédito com fácil aprovação para você escolher a melhor alternativa. Então, leia este post e escolha o seu!

Continue lendo

Educação Financeira

Como negociar dívida com banco

Quer descobrir agora como negociar dívida com o banco e sair do vermelho e vez? Então confira os passos que te ajudarão nessa missão

Negociar dívidas em 2021

Já sentiu que não ia dar conta de pagar alguma coisa? Negociar dívida é a melhor alternativa para garantir que você não ficará em débito com uma instituição financeira.

No entanto, muitas pessoas não sabem como fazer isso. É um processo simples, mas que precisa ser mais discutido. Para isso, é necessário fazer uma boa pesquisa sobre o assunto.

Então, o intuito deste post é te ajudar a negociar dívidas em 2021. Aqui, descubra como isso pode ser feito de maneira simples e rápida. Acompanhe dicas que vão te livrar de cair em uma situação dessas.

O que acontece se eu não pagar minha dívida com o banco?

Caso perceba que não conseguirá quitar uma dívida e nem limpar o nome, fique tranquilo. O ideal é que você procure o banco para ambos pensarem em uma proposta de renegociação.

Assim, você terá acesso a condições de pagamento mais flexíveis. É a melhor alternativa nesses casos. Agora, imagine que sua dívida já tinha sido negociada e você quebrou o acordo.

Então, a situação complica um pouco mais. É possível que seu nome vá para o cadastro de inadimplentes. Além disso, dificilmente conseguirá se livrar das altas taxas de juros.

Portanto, antes de aceitar um acordo, é necessário que você analise bem o mesmo. Só assim para evitar vivenciar uma situação ainda pior.

Além disso, um banco pode recorrer aos meios judiciais. Isso, quando sua dívida ultrapassa os 5 anos.

Essa é uma norma presente no artigo 205 do Código Civil Brasileiro. Após esse período, seu débito prescreve.

Como negociar as dívidas

Existem diversas formas de tentar melhorar o cenário e negociar dívidas. O principal requisito para conseguir fazer isso é planejamento.

Os próximos tópicos vão te mostrar 10 dicas incríveis para negociar seu débito. Tudo com muita praticidade e inteligência.

1- Seja realista nos seus cálculos

Trabalhar dentro das suas possibilidades é sempre a melhor opção. De nada adianta firmar um acordo com o banco que você não terá condições de cumprir. Inclusive, isso pode te trazer ainda mais problemas.

Portanto, logo de cara coloque toda sua renda fixa na ponta do papel, ou de uma planilha se preferir. O importante é que você tenha noção de quanto entra mensalmente.

Em seguida, vá elencando os gastos essenciais como saúde. Feito isso, é hora de começar a elencar o que é supérfluo. Então, veja quanto ficou seu saldo final. É esse valor que você deve propor ao banco para o pagamento mensal da dívida.

Não esqueça que você também é livre para incluir rendas extras nesse cálculo. Isso pode abater ainda mais seu débito e te gerar bons descontos. Por fim conseguirá negociar dívidas em 2021.

2- Estude o contrato

Desde cedo aprende-se que não se deve assinar nada sem ler. Aqui, essa lógica se repete. Desse modo, cheque todos os pormenores do contrato. Tenha certeza que não há nenhuma irregularidade.

É uma forma de garantir que não serão cobradas taxas a mais do que o combinado. Agora, caso identifique algum erro, fique atento.

Você deve denunciar a instituição financiadora para os órgãos de defesa do consumidor.

O Banco Central também precisa ficar ciente desse erro. Inclusive, você pode usar isso como forma de conseguir um abatimento maior na sua dívida.

Assim, é possível melhorar suas condições de pagamento. Essa é uma dica interessante principalmente para valores altos, como o financiamento de um veículo.

Portanto, invista um tempo revisando essas informações. Isso pode te poupar um bom dinheiro.

3- Busque entender as condições de outros bancos

Muitas pessoas não sabem que é possível transferir uma dívida de um banco para outro. No entanto, essa é uma realidade cada vez mais popular.

Digamos que sua instituição não está facilitando para que você siga com o esquema de pagamento. São taxas muito altas e não há qualquer flexibilidade.

Dessa forma, você pode optar por escolher outro banco para tratar deste débito. O importante é que esse segundo te dê tudo o que o primeiro não oferecia e mais um pouco.

Além disso, esse processo de transferência é mais simples do que muitos acreditam. Saiba que muitos bancos sequer exigem que você abra uma conta.

Portanto, é uma excelente opção caso não esteja satisfeito com suas atuais condições de pagamento.

4- Converse com o banco da forma correta

Alguns bancos já permitem que você consiga negociar dívida de forma virtual. Então, para fazer uma proposta, só é necessário colocar o valor da entrada e o prazo do pagamento.

Mesmo assim, muitos profissionais da área não acham esse contato online uma boa ideia. Eles acabam recomendando que você vá negociar tudo pessoalmente.

Dentro de um ambiente virtual, as soluções podem ser padronizadas demais. Isso acaba afetando o quesito versatilidade. Ainda, pode ser que a proposta final não seja a que mais se encaixa no seu perfil de consumidor.

No entanto, a escolha é sempre sua. Você pode sim conseguir ótimos acordos das duas formas. Porém, tome cuidado.

Independente da alternativa selecionada, é necessário que a nova proposta seja firmada por escrito para negociar dívida. No caso de agências, é interessante que haja inclusive testemunhas.

Por último, digamos que você fez todo esse processo por telefone. Então, é preciso separar o registro do atendimento. Acredite, isso pode te livrar de muitos problemas.

Afinal, a falha de comunicação sempre é uma possibilidade. Não tenha medo de negociar dívida em 2021.

5- Sempre sugira novas soluções

Você deve participar ativamente de cada parte do acordo. Para tal, é importante sugerir propostas condizentes com a realidade. Digamos que você contratou um financiamento de um veículo.

Então, ficaram 48 parcelas com juros de 1,2%. No entanto, em apenas 2 meses, você já atrasou um pagamento. Nesse caso, é pouco provável que a instituição permita que haja uma redução nas taxas de juros.

Por isso, você deve sempre ficar atento às suas reais condições. Um outro exemplo interessante é do cartão de crédito. As taxas aqui já são bem mais altas, a ponto de serem consideradas abusivas.

Desse modo, você consegue sim negociar mais facilmente o valor. Se perceber que não irá dar conta, busque fazer isso imediatamente.

Em seguida, é só conversar com a instituição para decidirem como ficará a situação do débito. A dica é nunca esperar algo virar uma bola de neve. Agilidade nessas horas é essencial.

6- Estude bem a contraproposta do banco

Nunca aceite algo logo de cara. Se a instituição te fez uma proposta, mantenha a calma. O ideal é que você tome um tempo para estudar esse novo acordo nos mínimos detalhes.

Isso é importante, tendo em vista que a primeira proposta geralmente inclui valores muito altos. Assim, seu débito fica se repetindo em várias parcelas. Tudo para dar a ideia de que sua dívida está menor e seu bolso não irá pesar.

Sendo assim, você precisa analisar tudo com muita tranquilidade e atenção. Entenda que mais parcelas significa mais juros. Isso sem dúvidas não te fará economizar no fim das contas.

Então, primeiro de tudo, analise se o prazo de pagamento não é muito longo. Às vezes, suas condições permitem que você quite a dívida em um período bem menor.

Além disso, cheque a taxa de juros. Ela não pode estar acima da que é praticada no mercado financeiro. Isso irá aumentar muito seu débito. Sem falar que você corre sérios riscos e perde o controle com o passar do tempo.

Uma outra dica é, não junte todas suas dívidas em um só débito. Essa prática impede que você seja capaz de analisar a viabilidade do acordo. Isso porque cada modalidade possui um valor específico de juros a ser cobrado.

Muitas instituições não irão lhe informar sobre isso. Portanto, é necessário ter muito cuidado. Lembre-se que o objetivo é se livrar de uma conta e não arrumar outras no processo.

7- Jamais se sinta intimidado

É comum que em um momento de fragilidade, a instituição abuse das condições de pagamento. Assim, elas acabam propondo um acordo que só será vantajoso para a empresa.

Inclusive, essa é uma prática proibida. O Código de Defesa do Consumidor não permite que isso seja feito com cliente nenhum.

Daí mais uma vez a importância de avaliar cada detalhe. Negocie suas dívidas em 2021, mas sempre com muita cautela.

Desse modo, se enxergar que no final, você está tendo um ônus, cuidado. É hora de estudar e lançar uma contraproposta. Isso mostra a empresa que eles não estão lidando com alguém ingênuo.

Por último, se você receber a cobrança em um tom de ameaça, fique tranquilo. Saiba que isso também é proibido e caso denuncie, pode receber até indenizações.

8- Caso não tenha acordo, busque auxílio

Digamos que mesmo com todas as tentativas, não foi possível chegar em um acordo para negociar dívida. Nesses casos, você pode sim pedir ajuda externa. O Procon possui núcleos de endividamento cujo objetivo é oferecer esse auxílio.

Ainda, a Federação Brasileira de Bancos pode ser muito útil nesse momento. No entanto, essas alternativas são para pessoas que já se encontram inadimplentes.

Caso não se encaixe nesse perfil, o recomendado é buscar ajuda de um advogado. Aí sim, você terá que arcar com as despesas da contratação. O papel deste profissional será intermediar o acordo entre você e o banco.

Em último caso, você pode entrar com uma ação judicial. No entanto, muitas vezes isso não é necessário. As opções acima são bastante eficientes.

9- Participe dos feirões

Os feirões são uma espécie de mutirões organizados para renegociar dívidas. Para participar disso, a instituição na qual você deve também deve ser integrante.

Infelizmente, esses são eventos que não possuem um cronograma fixo. Desse modo, é complicado prever quando eles irão acontecer. Mesmo assim, vale a pena ficar de olho.

Sendo assim, os feirões oferecem condições bem melhores do que as de um acordo normal. Isso porque o intuito do banco é outro. Aqui, ele busca ganhar em cima do volume de acordos.

Mesmo sendo mais simples, você não deve ir despreparado. A importância de se estudar cada ponto da proposta ainda se mantém para conseguir negociar dívida.

10- Não se ponha de novo na mesma situação

Digamos que você finalmente conseguiu renegociar sua dívida. Agora é hora de tomar atitudes para nunca mais passar pela mesma situação.

Caso isso aconteça novamente, você terá muito mais dificuldade para conseguir um bom acordo. As instituições financeiras ficarão menos flexíveis. Afinal, elas não confiarão mais em você.

Além disso, alguns bancos sequer baixam a taxa de juros. Portanto, iniciar um planejamento financeiro é sempre a melhor alternativa.

Assim, você garante que jamais irá precisar de um acordo novamente. Negocie suas dívidas em 2021 e se planeje para que essa seja a última vez que seja necessário fazer isso.

Quais os bancos que estão no Feirão Limpa Nome?

Ao contrário do que muitos pensam, diversas empresas participam desses feirões para negociar dívida. Como você já deve ter percebido, é um evento que os beneficia diretamente.

Dessa forma, é muito difícil que você não encontre seu banco. Confira uma lista de algumas das instituições que sempre marcam presença no Feirão Limpa Nome.

  • Banco do Brasil;
  • Bradesco;
  • Itaú;
  • Banco BMG;
  • Santander.

Como negociar uma dívida com juros abusivos?

A primeira coisa a se fazer é não se intimidar. Como dito acima, inúmeras instituições usam o desespero do cliente para propor alternativas abusivas de pagamento. Negocie suas dívidas em 2021 com plena consciência dos seus direitos.

Além disso, é interessante mostrar que você não é leigo no assunto e conhece seus direitos. Isso vai mostrar para o banco que eles terão que negociar justamente e sem truques, ainda que legais.

Mesmo que com muita conversa, vocês não consigam chegar em um acordo, não se desespere. Lembre-se da dica 8. Existem formas de buscar ajuda nessas situações.

Desse modo, muito provavelmente seu débito será negociado. O mais importante é unir seu conhecimento a um bom planejamento. Assim, as chances de sucesso são muito maiores. Fugir dos juros altos exige muito esforço.

Conclusão

Pronto, agora você sabe tudo sobre negociar dívida. A principal dica é não se desesperar. É importante identificar quando algo está saindo de controle. No entanto, tenha em mente que existem soluções que podem ser muito úteis.

Por fim, é só colocar o que foi dito aqui em prática. Negociar suas dívidas em 2021 de forma simples e inteligente ao mesmo tempo é possível. Além disso, saiba que é possível solicitar crédito para negativado e assim conseguir negociar de melhores formas.

Você também pode gostar

content

Como solicitar empréstimo Agibank

Aprenda como solicitar empréstimo pessoal Agibank e outras informações úteis sobre este empréstimo, para que você consiga quitar dívidas!

Continue lendo
content

Review cartão Bahamas 2021

Nesta review do cartão Bahamas você vai conferir vantagens, desvantagens e principais características. Descubra se ele é ideal para você!

Continue lendo
content

Cartão Superdigital ou Cartão Neon : qual escolher?

O cartão Superdigital ou Cartão Neon são cartões bem diferentes entre si mas que buscam oferecer qualidade nos serviços! Confira!

Continue lendo